FROM SCRATCH NEWSWIRE

SCAVENGING THE INTERNET

Archive for the ‘CAPE VERDE’ Category

NEVES WRAPS UP VISIT TO CUBA WITH MEETING WITH RAUL CASTRO (Cape Verde and Cuba)

Posted by Gilmour Poincaree on January 22, 2009

20-01-09

A Semana

PUBLISHED BY ‘A SEMANA’ (Cape Verde)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘A SEMANA’ (Cape Verde)

Advertisements

Posted in AGRICULTURE, BIODIESEL, BIOFUELS, CAPE VERDE, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, CUBA, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ENERGY, ENERGY INDUSTRIES, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FOREIGN POLICIES, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, PUBLIC SECTOR AND STATE OWNED ENTERPRISES, RECESSION, REFINERIES - PETROL/BIOFUELS, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RESTRUCTURING OF THE PUBLIC SECTOR, THE FLOW OF INVESTMENTS, VEGETABLE OILS | Leave a Comment »

CE APADRINHA ACORDOS DE MUNICÍPIOS CABO-VERDIANOS COM AUTARQUIAS PORTUGUESAS (Cape Verde)

Posted by Gilmour Poincaree on November 15, 2008

15-11-08

A Comissão Europeia aproveita as Jornadas de Desenvolvimento, que se iniciam hoje em Estrasburgo (França) para dinamizar parcerias com os países do Sul. Nessa perspectiva, a CE vai apadrinhar acordos de geminação de seis municípios cabo-verdianos com autarquias portuguesas durante o encontro cujo tema é “O Poder Local e o Desenvolvimento”.

A ideia da Comissão Europeia é que se cada autarquia da zona euro decidir lançar-se numa geminação com uma cidade, um concelho, um distrito, uma província ou uma região do Sul, o mundo transformar-se-á e a pobreza diminuirá rapidamente.

No que diz respeito a Cabo Verde, essa proposta começa a concretizar-se com a ligação de seis autarquias a homólogos portugueses. Em concreto, a cidade da Praia vai ligar-se ao concelho de Covilhã, Santa Catarina irmana-se com Trofa, Ribeira Grande de Santiago com Guimarães, São Lourenço dos Órgãos com Anadia, Santa Catarina do Fogo com Miranda do Corvo e S. Filipe com Cinfães.

No caso de Cinfães, a autarquia portuguesa explica que o acordo com São Filipe faz todo o sentido por causa da “ligação de Serpa Pinto, explorador africanista e cinfanense, a Cabo Verde”. Aliás, neste arquipélago existem dois monumentos erigidos em honra a Alexandre Alberto da Rocha Serpa Pinto: um em S. Filipe e outro na cidade da Praia.

A Câmara Municipal de Cinfães sublinha que os programas de geminação baseiam-se na associação e no trabalho conjunto de questões comuns aos municípios e constituem um instrumento importante na procura de soluções e na formação de solidariedades estratégicas, cooperação e troca de informação relevante.

A edilidade portuguesa tem como objectivos contribuir para a redução da pobreza no país, fomentar a confiança mútua, a amizade e compreensão a um nível pessoal e cívico, além de celebrar e reforçar os fortes laços históricos e culturais que unem os dois povos. Os cinfanenses pretendem também promover iniciativas de intercâmbio e de animação entre jovens estudantes portugueses e de São Filipe.

Em termos gerais, a Comissão Europeia aproveita as Jornadas deste fim-de-semana, cujo tema é “O Poder Local e o Desenvolvimento”, para dinamizar parcerias da Europa com os países do Sul. A ideia é que se cada autarquia da zona euro decidir lançar-se numa geminação com uma cidade, um concelho, um distrito, uma província ou uma região do Sul, o mundo transformar-se-á e a pobreza diminuirá rapidamente.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘A SEMANA’ (Cape Verde)

Posted in CAPE VERDE, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, PORTUGAL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE EUROPEAN UNION | Leave a Comment »

COMÉRCIO ENTRE CHINA E PAÍSES DA CPLP ULTRAPASSA OS 53 MIL MILHÕES DE DÓLARES (Angola)

Posted by Gilmour Poincaree on October 24, 2008


Ano 8 – Edição Online nº 2529 – Sexta, 24 de Outubro de 2008

A balança comercial entre a China e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) ultrapassou em Agosto os 53 mil milhões de dólares, passando o objectivo dos vários governos para o final de 2009 (50 mil milhões de dólares).

Segundo o documento , Angola é o segundo parceiro lusófono da China, com trocas comerciais de 18,6 mil milhões, mais 133,1 por cento do que no mesmo período de 2007, e correspondentes a vendas de 16,89 mil milhões e compras de cerca de 1,77 mil milhões.

O comércio de Angola com a China continua em alta e a favor do primeiro país, à luz das trocas dos oito últimos meses, cujos dados foram publicados quarta-feira pelo Gabinete de Apoio ao Secretariado Permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países Lusófonos.

Em Agosto passado, as trocas comerciais somaram exactamente 53,3 mil milhões, 92,9 por cento a mais do que no mesmo período de 2007, no fim do qual se fixaram a 46,3 mil milhões.

A China comprou dos oito países de língua oficial portuguesa produtos no valor de 37,288 mil milhões de dólares e vendeu o equivalente a 16 mil milhões de dólares. Convém ressalvar a situação de São Tomé e Príncipe, o qual não está directamente ligado ao Fórum por ter relações diplomáticas com Taiwan, mas integra a lista de trocas comerciais.

O Brasil, que viu o comércio com a China aumentar 82,2 por cento, manteve-se como principal parceiro lusófono de Pequim, tendo exportado para o continente bens no valor de 20,1 mil milhões e importado o equivalente a 12,66 milhões, fechando as trocas comerciais globais com negócios no valor de 32,7 milhões.

Portugal é o terceiro parceiro lusófono da China, registando um comércio bilateral de 1,7 mil milhões relativos a vendas de 234,2 milhões e compras à China de 1,47 mil milhões de dólares.

O comércio entre a China e Portugal registou uma diminuição de 17,6 por cento nas importações chinesas e um aumento de 24,5 por cento nas importações de Portugal, o que corresponde a um acréscimo global das trocas de 16,3 por cento.

Portanto, o comércio entre a China e os países lusófonos mantém uma forte tendência de crescimento iniciada em Outubro de 2003, com o estabelecimento do Fórum para Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países Lusófonos, que tem na Região Administrativa Especial de Macau uma base de apoio de contratos e promoção.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘JORNAL DE ANGOLA’

Posted in AFRICA, ANGOLA, ASIA, BRASIL, CAPE VERDE, CHINA, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, ECONOMY, INTERNATIONAL, MOZAMBIQUE, PORTUGAL | Leave a Comment »