FROM SCRATCH NEWSWIRE

SCAVENGING THE INTERNET

Archive for the ‘RELAÇÕES INTERNACIONAIS – BRASIL’ Category

AFTER EXTENSIVE AND SOMETIMES USELESS DISCUSSIONS, THE ENTIRE ‘FROM SCRATCH NEWSWIRE GROUP’, IN FACE OF A POSSIBLE GENERAL STRIKE WITHIN THE GROUP, DECIDED TO TAKE A COLLECTIVE VACATION … SEE YOU FOLKS IN MARCH … AND BY THE WAY, OUR COLLECTIVE VACATION HAS NOTHING TO DO WITH THIS PRESENT GLOBAL FINANCIAL CRISIS …

Posted by Gilmour Poincaree on February 1, 2009

Sunday, February 01, 2009

THE FROM SCRATCH NEWSWIRE GROUP

PUBLISHED BY ‘FROM SCRATCH NEWSWIRE’

THE FROM SCRATCH NEWSWIRE GROUP IS ON VACATION 'TIL MARCH

PUBLISHED BY ‘FROM SCRATCH NEWSWIRE’

Posted in - UNCATEGORIZED, A BOLSA DE VALORES, A CASA CIVIL, A CORRUPÇÃO NO APARELHO DO ESTADO, A CRIMINALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS, A ENERGIA ALTERNATIVA, A INDÚSTRIA DA COMUNICAÇÃO, A INDÚSTRIA DE ALIMENTOS, A INDÚSTRIA DE CALÇADOS, A INDÚSTRIA DIGITAL, A INDÚSTRIA DO TURISMO, A POLÍCIA CIVIL, A POLÍCIA MILITAR, A PRESIDÊNCIA, A QUESTÃO AGRÁRIA, A QUESTÃO ÉTNICA, A QUESTÃO ENERGÉTICA, A QUESTÃO FEMININA, A QUESTÃO PREVIDENCIÁRIA, AÉREO, ABIN, AC, AERONÁUTICA, AEROPORTOS, AGRICULTURA, AGRICULTURA FAMILIAR, AGRICULTURA SUSTENTÁVEL, AGRICULTURAL PLAGUES, AGRICULTURE, AGRONEGÓCIOS, AGROTÓXICOS, AL, ALIMENTOS PROCESSADOS, AM, AP, ARRECADAÇÃO DE IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES, AS FORÇAS ARMADAS, AS GANGUES 'MILICIANAS', AS INDÚSTRIAS DE MINERAÇÃO, AS RELAÇÕES DE TRABALHO E EMPREGO, ATIVIDADES CRIMINOSAS - BRASIL, AUTOMAÇÃO DO COMÉRCIO, AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL, ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDOR (IPC), ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDOR - AMPLO (IPCA), ÍNDICE GERAL DE PREÇOS - DISP. INTERNA (IGP-DI), ÍNDICE GERAL DE PREÇOS - MERCADO (IGP-M), ÍNDICES DA RENDA SALARIAL, ÍNDICES DE EMPREGO, ÍNDICES ECONÔMICOS - BRASIL, BA, BALANÇA COMERCIAL, BALANÇA DE PAGAMENTOS, BANCO CENTRAL - BRASIL, BANKING SYSTEMS, BIOCOMBUSTÍVEIS, BIOMASSA, BIOMASSA, BNDES, BRASIL, CARLOS DIREITO, CÂMARA DOS DEPUTADOS, CE, CENTRAL BANKS, CIDADANIA, CIDADES, CINEMA, COMÉRCIO - BRASIL, COMBATE AO TRABALHO ESCRAVO E INFANTIL, COMBATE À CORRUPÇÃO - BRASIL, COMBATE À DESIGUALDADE E À EXCLUSÃO - BRASIL, COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES, COMBATE À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL (CMN), CORRUPÇÃO - BRASIL, CORRUPÇÃO NA POLÍTICA, CRIMES AMBIENTAIS - BRASIL, CRIMES EMPRESARIAIS, CURRENCIES, DANIEL DANTAS, DEFESA DO CONSUMIDOR - BRASIL, DEFESA DO MEIO AMBIENTE - BRASIL, DEPUTADOS ESTADUAIS, DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, DF, DIREITOS HUMANOS - BRASIL, EÓLICA, ECOLOGICAL AGRICULTURE, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ECONOMY - USA, EDUCAÇÃO - BRASIL, ENSINO FUNDAMENTAL - 1° e 2° GRAUS, ENSINO UNIVERSITÁRIO - GRADUAÇÃO, ES, ETANOL, EXÉRCITO, EXPANSÃO AGRÍCOLA, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FARMING DEBTS, FARMING SUBSIDIES, FERROVIAS, FERROVIAS, FERTILIZERS, FINANCIAL MARKETS, FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO, FLORESTAS PLANTADAS, FLUXO DE CAPITAIS, FORÇA DE SEGURANÇA NACIONAL, FUSÕES E/OU INCORPORAÇÕES EMPRESARIAIS, GÁS NATURAL, GENETICALLY MODIFIED AGRO-PRODUCTS, GILMAR MENDES, GO, HIDRELÉTRICAS, INDÚSTRIA AUTOMOTIVA, INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL, INDÚSTRIA DE ELETRO-ELETRÔNICOS, INDÚSTRIA FARMACÊUTICA, INDÚSTRIA METALÚRGICA, INDÚSTRIAS, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INFRAESTRUTURA - BRASIL, INSTITUIÇÕES DE FOMENTO NACIONAL, INSTITUTOS REGULADORES DA ECONOMIA - BRASIL, INTERNATIONAL, ISLAMIC BANKS, JUROS BANCÁRIOS, LAVAGEM DE DINHEIRO, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, MA, MACROECONOMY, MARÍTIMO, MARINHA, MG, MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, MINISTÉRIO DA CULTURA, MINISTÉRIO DA DEFESA, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, MINISTÉRIO DA FAZENDA, MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL, MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL, MINISTÉRIO DA SAÚDE, MINISTÉRIO DAS CIDADES, MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES, MINISTÉRIO DAS MINAS E ENERGIA, MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR, MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO, MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME, MINISTÉRIO DO ESPORTE, MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE, MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO, MINISTÉRIO DO TURISMO, MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES, MS, MT, NARCOTRÁFICO, O BIODIESEL, O CASO JOSÉ DIRCEU, O CRIME ORGANIZADO, O DISCURSO CONTRA AS POLÍTICAS AFIRMATIVAS, O MERCADO DE TRABALHO - BRASIL, O MERCADO FINANCEIRO, O MERCADO IMPORTADOR, O MOVIMENTO DOS POVOS NATIVOS, O MOVIMENTO DOS SEM-TERRA (MST), O MOVIMENTO NEGRO, O MOVIMENTO RURALISTA, O MUNDO DO TRABALHO - BRASIL, O MUNICÍPIO DE NITERÓI, O MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALO, O MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO, O PODER EXECUTIVO, O PODER EXECUTIVO ESTADUAL, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, O PODER EXECUTIVO MUNICIPAL, O PODER JUDICIÁRIO, O PODER LEGISLATIVO, O PODER LEGISLATIVO ESTADUAL, O PODER LEGISLATIVO FEDERAL, O PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL, O SETOR DOS TRANSPORTES, O SISTEMA BANCÁRIO - BRASIL, O SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, O TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL, ORÇAMENTO ESTADUAL, ORÇAMENTO MUNICIPAL, ORÇAMENTO NACIONAL - BRASIL, OS GOVERNADORES, OS JUDICIÁRIOS ESTADUAIS, OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO - BRASIL, OS PREFEITOS, OS TRABALHADORES, OS TRIBUNAIS REGIONAIS ELEITORAIS, PA, PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL (PC do B), PARTIDO DA CAUSA OPERÁRIA (PCO), PARTIDO DA MOBILIZAÇÃO NACIONAL (PMN), PARTIDO DA REPÚBLICA (PR), PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA (PSDB), PARTIDO DEMOCRÁTICO TRABALHISTA (PDT), PARTIDO DO MOVIMENTO DEMOCRÁTICO BRASILEIRO (PMDB), PARTIDO DOS DEMOCRATAS (PD), PARTIDO DOS TRABALHADORES (PT), PARTIDO POPULAR SOCIALISTA (PPS), PARTIDO PROGRESSISTA (PP), PARTIDO RENOVADOR TRABALHISTA BRASILEIRO (PRTB), PARTIDO SOCIAL CRISTÃO (PSC), PARTIDO SOCIAL DEMOCRATA CRISTÃO (PSDC), PARTIDO SOCIAL LIBERAL (PSL), PARTIDO SOCIALISMO E LIBERDADE (PSOL), PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO (PSB), PARTIDO SOCIALISTA DOS TRABALHADORES UNIFICADO (PSTU), PARTIDO TRABALHISTA BRASILEIRO (PTB), PARTIDO TRABALHISTA CRISTÃO (PTC), PARTIDO TRABALHISTA DO BRASIL (PT do B), PARTIDO TRABALHISTA NACIONAL (PTN), PARTIDO VERDE (PV), PARTIDOS POLÍTICOS - BRASIL, PB, PE, PECUÁRIA, PECULATO, PESQUISAS E PÓS-GRADUAÇÃO, PETRÓLEO, PI, POLÍCIA FEDERAL, POLÍTICA - BRASIL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, POLÍTICA REGIONAL, PORTOS, PR, PREVARICAÇÃO, PRODUTO INTERNO BRUTO, PRODUTO INTERNO BRUTO ESTADUAL, PRODUTO INTERNO BRUTO NACIONAL, PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC), PUBLIC SECTOR AND STATE OWNED ENTERPRISES, REAJUSTES SALARIAIS, RECEITA FEDERAL - BRASIL, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, RESTRUCTURING OF PRIVATE COMPANIES, RESTRUCTURING OF THE PUBLIC SECTOR, RJ, RN, RO, RODOVIAS, RODOVIÁRIO, RR, RS, SAÚDE E ATENDIMENTO MÉDICO, SANEAMENTO BÁSICO, SC, SE, SEMENTES TRANSGÊNICAS, SENADO, SETOR EXPORTADOR, SINDICATOS DAS CATEGORIAS PROFISSIONAIS, SISTEMA PÚBLICO DE SAÚDE, SISTEMA PRIVADO DE SAÚDE, SP, SUPERÁVIT COMERCIAL, SUPERÁVIT PRIMÁRIO, TARSO GENRO, TAXA DE CÂMBIO - BRASIL, TAXA DOS JUROS COMERCIAIS, TAXA SELIC, TAXAS DE DESEMPREGO, TELEFONIA - FIXA E MÓVEL, THE FLOW OF INVESTMENTS, THE WORK MARKET, TO, USA, VEREADORES | 1 Comment »

PETROBRAS QUER CONSTRUIR USINA DE ÁLCOOL NA COLÔMBIA (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on January 27, 2009

26/01/2009 17:37

FolhaNews

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’

Posted in BANKING SYSTEMS, BRASIL, COLOMBIA, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ENERGY INDUSTRIES, ETANOL, ETHANOL, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, FINANCIAL SERVICES INDUSTRIES, FLUXO DE CAPITAIS, FOREIGN POLICIES, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RECESSION, REFINERIES - PETROL/BIOFUELS, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

PETROBRAS EXPORTA VOLUME RECORDE DE ÓLEO EM DEZEMBRO (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on January 14, 2009

Terça, 13 de Janeiro de 2009 – 16h04

por Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil

PUBLISHED BY ‘PORTAL CORREIO DA PARAÍBA’ (Brazil)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘PORTAL CORREIO DA PARAÍBA’ (Brazil)

Posted in A QUESTÃO ENERGÉTICA, ÍNDICES ECONÔMICOS - BRASIL, BALANÇA COMERCIAL, BRASIL, COMÉRCIO - BRASIL, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ENERGY INDUSTRIES, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FLUXO DE CAPITAIS, INDÚSTRIAS, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, PETRÓLEO, PETROL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, PRODUTO INTERNO BRUTO NACIONAL, RECESSION, REFINERIES - PETROL/BIOFUELS, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, SETOR EXPORTADOR, STOCK MARKETS, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

EXPORTAÇÕES DO DISTRITO FEDERAL CRESCERAM 103% NO ANO PASSADO (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on January 14, 2009

13/01/2009 21:56

Correio Braziliense

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’

Posted in AGRICULTURE, ÍNDICES ECONÔMICOS - BRASIL, BALANÇA COMERCIAL, BRASIL, CIDADES, COMÉRCIO - BRASIL, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, DF, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, EXPANSÃO AGRÍCOLA, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FLUXO DE CAPITAIS, INDÚSTRIAS, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, O MERCADO FINANCEIRO, O SISTEMA BANCÁRIO - BRASIL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, POLÍTICA REGIONAL, RECESSION, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, SETOR EXPORTADOR, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

EMPRESA INGLESA BG INVESTIRÁ US$ 4 BILHÕES NO PRÉ-SAL – LOBÃO CONFIRMA INVESTIMENTO DA BG DE US$ 4 BILHÕES NO PRÉ-SAL (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on January 14, 2009

13/01/2009 19:00

FolhaNews

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’

Posted in A QUESTÃO ENERGÉTICA, BANKING SYSTEMS, BRASIL, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ENERGY, ENERGY INDUSTRIES, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, FINANCIAL SERVICES INDUSTRIES, FLUXO DE CAPITAIS, INDÚSTRIAS, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, MINISTÉRIO DAS MINAS E ENERGIA, O MERCADO FINANCEIRO, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, O SISTEMA BANCÁRIO - BRASIL, PETRÓLEO, PETROL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RECESSION, REFINERIES - PETROL/BIOFUELS, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, RESTRUCTURING OF THE PUBLIC SECTOR, SHIPYARD INDUSTRIES, STOCK MARKETS, THE FLOW OF INVESTMENTS, UNITED KINGDOM | Leave a Comment »

OBAMA PRETENDE DAR NOVO IMPULSO A RELAÇÕES COM AMÉRICA LATINA (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on January 14, 2009

13 de Janeiro de 2009 – 18h48

Mylena Fiori – Repórter da Agência Brasil

PUBLISHED BY ‘AGÊNCIA BRASIL’

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘AGÊNCIA BRASIL’

Posted in BARACK HUSSEIN OBAMA -(DEC. 2008/JAN. 2009), BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMY, ECONOMY - USA, FINANCIAL CRISIS - USA - 2008/2009, INDUSTRIAL PRODUCTION - USA, INDUSTRIES - USA, MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE LAST DAYS OF GEORGE WALKER BUSH - 2008/Jan. 2009, USA | Leave a Comment »

CHILE DEVE VOLTAR A COMPRAR CARNE SUÍNA DE SC – EXPORTAÇÕES PARA O PAÍS SUL-AMERICANOS ESTAVAM SUSPENSAS DESDE 2005 (Brazil/Chile)

Posted by Gilmour Poincaree on January 14, 2009

14/01/2009 – 01h30min

DIÁRIO CATARINENSE

PUBLISHED BY ‘A NOTÍCIA’ (Brazil)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘A NOTÍCIA’ (Brazil)

Posted in A INDÚSTRIA DE ALIMENTOS, AGRONEGÓCIOS, BRASIL, CHILE, COMÉRCIO - BRASIL, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, EXPANSÃO AGRÍCOLA, EXPANSÃO ECONÔMICA, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FLUXO DE CAPITAIS, FOOD INDUSTRIES, FOOD PRODUCTION (human), INDUSTRIES, INTERNATIONAL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, PORK, RECESSION, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, RESTRUCTURING OF PRIVATE COMPANIES, SETOR EXPORTADOR, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

LULA NÃO VAI A DAVOS E OPTA POR FÓRUM SOCIAL MUNDIAL (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on January 7, 2009

07/01/2009 08:39

FolhaNews

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’ (Brazil)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’ (Brazil)

Posted in A PRESIDÊNCIA, BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FOREIGN POLICIES, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL ECONOMIC ORGANIZATIONS AND FORUMS, INTERNATIONAL RELATIONS, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RECESSION, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL | Leave a Comment »

ASSENTADO PARAIBANO VENDEU 75 TONELADAS DE POLPAS DE FRUTAS EM 2008 (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on January 1, 2009

Quarta, 31 de Dezembro de 2008 – 14h29

Correio da Paraíba

PUBLISHED BY ‘CORREIO DA PARAÍBA – PORTAL CORREIO’ (Brazil)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CORREIO DA PARAÍBA – PORTAL CORREIO’ (Brazil)

Posted in A INDÚSTRIA DE ALIMENTOS, A QUESTÃO AGRÁRIA, AGRICULTURA, AGRICULTURE, AGRONEGÓCIOS, BRASIL, CIDADANIA, CIDADES, COMÉRCIO - BRASIL, COMBATE À DESIGUALDADE E À EXCLUSÃO - BRASIL, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, EXPANSÃO AGRÍCOLA, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FLUXO DE CAPITAIS, FOOD INDUSTRIES, FOOD PRODUCTION (human), FRUITS AND FRESH VEGETABLES, INDÚSTRIAS, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, PRODUTO INTERNO BRUTO ESTADUAL, PRODUTO INTERNO BRUTO NACIONAL, RECESSION, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

PROGRAMA DE INTERNACIONALIZAÇÃO AJUDA PEQUENA EMPRESA A EXPORTAR (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on January 1, 2009

31/12/2008 11:05

Agência Estado

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’ (Brazil)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’ (Brazil)

Posted in BALANÇA COMERCIAL, BANKING SYSTEMS, BRASIL, COMÉRCIO - BRASIL, COMBATE À DESIGUALDADE E À EXCLUSÃO - BRASIL, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, EXPANSÃO AGRÍCOLA, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, FLUXO DE CAPITAIS, INDÚSTRIAS, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, O SISTEMA BANCÁRIO - BRASIL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, PRODUTO INTERNO BRUTO NACIONAL, PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC), RECESSION, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

MERCADO BRASILEIRO FOI O ‘MENOS PIOR’ DOS BRIC EM 2008 (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on January 1, 2009

31/12/2008 11:59

FolhaNews

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’ (Brazil)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’ (Brazil)

Posted in BRASIL, COMÉRCIO - BRASIL, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, EXPANSÃO AGRÍCOLA, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, FLUXO DE CAPITAIS, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INFRAESTRUTURA - BRASIL, INTERNATIONAL, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, O SISTEMA BANCÁRIO - BRASIL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RECESSION, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, STOCK MARKETS, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

EQUADOR PAGA PARCELA DE US$ 28 MILHÕES AO BNDES – VALOR TOTAL DA DÍVIDA É DE US$ 286,8 MILHÕES (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on December 30, 2008

29/12/2008 – 21h05min

EFE

PUBLISHED BY ‘ZERO HORA’ (Brazil)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘ZERO HORA’ (Brazil)

Posted in BANKING SYSTEMS, BNDES, BRASIL, COMMERCE, CONSTRUCTION INDUSTRIES, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ECUADOR, ENERGY INDUSTRIES, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, FINANCIAL SERVICES INDUSTRIES, FLUXO DE CAPITAIS, FOREIGN DEBTS, FOREIGN POLICIES, HYDROELECTRIC ENERGY, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, O MERCADO FINANCEIRO, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, O SISTEMA BANCÁRIO - BRASIL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, PUBLIC SECTOR AND STATE OWNED ENTERPRISES, RECEITA FEDERAL - BRASIL, RECESSION, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL | Leave a Comment »

IAGRO CONSIDERA VACINAÇÃO CONTRA AFTOSA JUNTO COM O PARAGUAI UM SUCESSO – CERCA DE 740 MIL BOVINOS FORAM VACINADOS NA REGIÃO DE FRONTEIRA DE MATO GROSSO DO SUL (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on December 26, 2008

25/12/2008 – 14h51min

Luiz Patroni – Campo Grande (MS)

PUBLISHED BY ‘CANAL RURAL’ (Brazil)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CANAL RURAL’ (Brazil)

Posted in A INDÚSTRIA DE ALIMENTOS, BRASIL, CIDADES, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, EXPANSÃO ECONÔMICA, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FLUXO DE CAPITAIS, FOREIGN POLICIES, HEALTH SAFETY, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, MS, O PODER EXECUTIVO ESTADUAL, ORÇAMENTO ESTADUAL, OS GOVERNADORES, PECUÁRIA, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, POLÍTICA REGIONAL, RECESSION, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, SETOR EXPORTADOR | Leave a Comment »

BRAZIL BUYS 50 HELICOPTERS, 5 SUBMARINES FROM FRANCE

Posted by Gilmour Poincaree on December 24, 2008

24 Dec 2008, 02:43 hrs IST

Agence France Presse

PUBLISHED BY ‘THE TIMES OF INDIA’

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘THE TIMES OF INDIA’

Posted in A PRESIDÊNCIA, BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, FLUXO DE CAPITAIS, FOREIGN POLICIES, FRANCE, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, MINISTÉRIO DA DEFESA, O MERCADO IMPORTADOR, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, ORÇAMENTO NACIONAL - BRASIL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RECEITA FEDERAL - BRASIL, RECESSION, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

NEGOCIAÇÕES ENTRE PETROBRAS E ESTATAL VENEZUELANA PARA REFINARIA AVANÇAM (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on December 23, 2008

22/12/2008 – 21:42

Agência Brasil

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’ (Brasil)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’ (Brasil)

Posted in A QUESTÃO ENERGÉTICA, BRASIL, COMMODITIES MARKET, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ENERGY INDUSTRIES, EXPANSÃO ECONÔMICA, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, FLUXO DE CAPITAIS, FOREIGN POLICIES, GASOLINE, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, PETRÓLEO, PETROL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC), RECESSION, REFINERIES - PETROL/BIOFUELS, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE FLOW OF INVESTMENTS, VENEZUELA | Leave a Comment »

BRASIL E UE DEVEM ATUAR JUNTOS EM CÚPULA DO G20 (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on December 23, 2008

22/12/2008 – 18:01

Da FolhaNews

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’ (Brasil)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’ (Brasil)

Posted in AGRICULTURE, BRASIL, COMMERCIAL PROTECTIONISM, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, EUROPE, FARMING SUBSIDIES, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FOREIGN POLICIES, G20, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RECESSION, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL | Leave a Comment »

EMBRAPA DISCUTE BIOCOMBUSTÍVEIS COM O PARAGUAI (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on December 23, 2008

19/12/2008 às 09:21

Da Redação com Embrapa Agropecuária Oeste

PUBLISHED BY ‘CANAL DA CANA’ (Brazil)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CANAL DA CANA’ (Brazil)

Posted in BIOCOMBUSTÍVEIS, BIODIESEL, BIOFUELS, BRASIL, DEFESA DO MEIO AMBIENTE - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ENERGY, ENERGY INDUSTRIES, ENVIRONMENT, ETANOL, ETHANOL, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FOREIGN POLICIES, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, O BIODIESEL, PARAGUAY, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RECESSION, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL | Leave a Comment »

BRAZILIAN UTILITIES AES SUL AND ELETROPAULO SIGN ENTERPRISE LICENSE AGREEMENT WITH ESRI – Contract Ensures Access to GIS Software, Updates, Maintenance, and Support

Posted by Gilmour Poincaree on December 22, 2008

December 18, 2008

GISCafé

PUBLISHED BY ‘GISCafé’ (USA)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘GISCafé’ (USA)

Posted in A BOLSA DE VALORES, A PRESIDÊNCIA, A QUESTÃO ENERGÉTICA, BRASIL, CINEMA, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMY, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FLUXO DE CAPITAIS, HIDRELÉTRICAS, O MERCADO FINANCEIRO, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, O SISTEMA BANCÁRIO - BRASIL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, POLÍTICA REGIONAL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL | Leave a Comment »

RAUL CASTRO: CUBA, BRAZIL SHARE FIRM CONSENSUS

Posted by Gilmour Poincaree on December 22, 2008

Domingo, 21 de Dezembro de 2008

Prensa Latina

PUBLISHED BY ‘PRENSA LATINA’ (Cuba)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘PRENSA LATINA’ (Cuba)

Posted in A PRESIDÊNCIA, BRASIL, CUBA, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FOREIGN POLICIES, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RECESSION, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE LAST DAYS OF GEORGE WALKER BUSH - 2008/Jan. 2009 | Leave a Comment »

SARKOZY TO SIGN ARMS DEAL IN BRAZIL

Posted by Gilmour Poincaree on December 22, 2008

December 20, 2008

by Stan Lehman – The Associated Press

PUBLISHED BY ‘TOPIX.NET’ (USA)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘TOPIX.NET’ (USA)

Posted in A PRESIDÊNCIA, AS FORÇAS ARMADAS, BRASIL, COMMODITIES MARKET, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, FLUXO DE CAPITAIS, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, MILITARY CONTRACTS, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RECESSION, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE ARMS INDUSTRY, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

AGRONEGÓCIO:APEX AUMENTARÁ ORÇAMENTO EM R$ 100 MI PARA ACIONAR EXPORTAÇÕES (Brazil)

Posted by Gilmour Poincaree on December 21, 2008

19/12/2008 – 20:03

Safras & Mercado

PUBLISHED BY ‘SAFRAS & MERCADO’ (Brazil)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘SAFRAS & MERCADO’ (Brazil)

Posted in AGRICULTURA, AGRICULTURE, AGRONEGÓCIOS, BANKING SYSTEMS, BRASIL, COMÉRCIO - BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, EXPANSÃO AGRÍCOLA, EXPANSÃO ECONÔMICA, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, FLUXO DE CAPITAIS, INSTITUIÇÕES DE FOMENTO NACIONAL, INTERNATIONAL, JUROS BANCÁRIOS, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, O SISTEMA BANCÁRIO - BRASIL, PECUÁRIA, PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC), RECESSION, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, SETOR EXPORTADOR, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

BRAZIL CONGRESS OKS VENEZUELA IN MERCOSUR

Posted by Gilmour Poincaree on December 20, 2008

Thu, Dec. 18, 2008

Associated Press

PUBLISHED BY ‘PHILLY’ (USA)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘PHILLY’ (USA)

Posted in BRASIL, COMMODITIES MARKET, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ENERGY INDUSTRIES, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, MACROECONOMY, PETROL, RECESSION, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE FLOW OF INVESTMENTS, VENEZUELA | Leave a Comment »

LATIN AMERICA SUMMIT: NEW INDEPENDENCE, END EMBARGO

Posted by Gilmour Poincaree on December 18, 2008

December 17, 2008 – 5:55pm

by Bradley Brooks – Associated Press Writer

PUBLISHED BY ‘WTOP’ (USA)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘WTOP’ (USA)

Posted in BRASIL, CUBA, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FOREIGN POLICIES, FOREIGN POLICIES - USA, INTERNATIONAL RELATIONS, LATIN AMERICA, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RECESSION, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, SOUTH AMERICA, THE LAST DAYS OF GEORGE WALKER BUSH - 2008/Jan. 2009 | Leave a Comment »

BRAZIL GOV’T IN TALKS ON SUBSALT OIL INVESTMENTS

Posted by Gilmour Poincaree on December 11, 2008

Monday, December 08, 2008

by Jeff Fick – Dow Jones Newswires

PUBLISHED BY ‘THE RIGZONE’

RIO DE JANEIRO – Brazil’s government is in talks with a variety of potential investors – besides China – to finance investments in the Mines and Energy Minister Edison Lobaocountry’s promising subsalt oil deposits, the country’s mines and energy minister said Monday.

Mines and Energy Minister Edison Lobao told the local Estado news agency that “it’s not only China. There are a range of opportunities that Petrobras has.”

Lobao confirmed press reports Monday that the Chinese government had offered Brazilian state-run energy giant Petroleo Brasileiro $10 billion to fund subsalt oil development – and that was just to start.

According to Lobao, other possible funding could come from the United Arab Emirates, Japanese groups and Canadian banks. In addition, financing could be arranged with oil-exploration equipment suppliers that have their own sources of financing, Lobao said.

“Petrobras is a solid company. It has a prestigious history abroad. There is no safer investment than in Petrobras,” Lobao said.

“Petrobras will not have any problems. The financing sources will be generous, whether they are domestic or foreign,” the minister added.

The Brazilian government would also consider using its $200 billion in foreign reserves to help finance Petrobras’ investments, Lobao BRAZIL'S SUBSALT BASINSsaid.

“It’s a possibility. It’s a decision that will be made by the government. If Petrobras one day needs it, we could help with these reserves. They’re just sitting there,” Lobao said.

Such financing could help Petrobras overcome a tight credit market and falling international oil prices, which experts and analysts have speculated could slow down development of the subsalt reserves. Full development of the region has been estimated to cost as much as $600 billion.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘THE RIGZONE’

Posted in A QUESTÃO ENERGÉTICA, BRASIL, CANADA, CHINA, CIDADES, COMBATE À DESIGUALDADE E À EXCLUSÃO - BRASIL, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ENERGY INDUSTRIES, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, FLUXO DE CAPITAIS, FOREIGN POLICIES, GÁS NATURAL, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL RELATIONS, MINISTÉRIO DAS MINAS E ENERGIA, NATURAL GAS, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, PETRÓLEO, PETROL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC), RECESSION, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

NOW IS THE TIME FOR POLITICS – MORE GOVERNMENT IS THE SOLUTION, NOT THE PROBLEM, AND KEY TO SOLVING WORLD POVERTY (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on December 9, 2008

DECEMBER 2008 – FEBRUARY 2009

by Luis Inácio Lula da Silva

PUBLISHED BY ‘NEWSWEEK’ (USA) – SPECIAL EDITION – ISSUES 2009

The world today is experiencing turbulence unlike anything we’ve seen in decades. The U.S. credit crisis has contaminated the international economy, and financial systems have been shaken to the core, undermining economic doctrines once treated as absolute truths.

As I told the UN. General Assembly in September, now is the time for politics, for governments to use public control and oversight to halt the economic anarchy. I welcome the actions that other countries have taken. But it will be some time before their initiatives kick in. That means more steps are needed in the meantime to safeguard the world’s most vulnerable: workers whose jobs and purchasing power are on the line, simple folk trying to save for the future, the poor who depend on the state.

The abuses and errors coming to light daily are all evidence that our existing system of international economic governance has broken down. To develop a better one, the world’s major developing countries should be called on to join the debate. We have plenty to contribute. Take Brazil. We are ready to do our part, and our economy is better prepared than most to confront the crisis. We have said no to macroeconomic adventurism. Inflation is under control and we are growing steadily. We have plenty of foreign reserves and owe nothing to the International Monetary Fund. This gives us the tools and the peace of mind to withstand the turbulence the crisis will bring.

Brazil is also better prepared to deal with the social and economic dislocation that may ensue. Consider: since I took office in 2003, more than 10 million Brazilians have joined the workforce. Some 20 million have risen out of absolute poverty. Our internal market is expanding, giving us an important economic cushion. Above all, we are redistributing income and reducing social inequality. These advances have nothing to do with luck or a favorable environment. They are the result of hard work by the Brazilian people and their government.

Weaving a broad social safety net is a central part of this endeavor. Our income-transfer program now distributes benefits to 11 million poor families nationwide, on the condition that mothers get prenatal care and parents keep their children in school and vaccinated. Our success shows that individual governments can and must play a vital role in reducing poverty and inequality. And our example in health care and education is already being made available to other countries in Latin America, Africa and Asia facing similar challenges.

That said, no state will escape this crisis on its own. Coordinated actions are needed. Yet they will succeed only if international decision making is redesigned in accordance with new realities; the institutions set up after World War II reflect a balance of power that’s long been superseded. This challenge actually goes far beyond the immediate financial storm. Other threats loom, such as hunger and poverty, the rising price and scarcity of food, the energy crisis and climate change. World commerce remains distorted, and the best means of addressing that—die Doha round of trade talks — could collapse.

Still, none of these obstacles is insurmountable. We all know the solutions, and we have the tools and the resources to succeed. Too often what we lack is political will. Many people today are comparing our current situation with the Great Depression. But we should take those parallels further and should summon the spirit of solidarity that helped create the New Deal, harnessing it to forge a new global pact to roll back poverty and extreme inequality. Contrary to what so many believe, globalization has only increased the economic and social responsibilities of governments. We must renew our commitment to strong multilateralism and we must make that multilateralism more democratic, in order to build agreements that reflect the legitimate interests of all nations. This means, among other things, enlarging the U.N. Security Council and revamping the IMF to provide effective financial support to countries in need.

The United States-by virtue of its size and its economic prowess—is and will continue to be a key player in the global search for common solutions. Washington has played such a decisive role since the end of World War II. Given the challenges and opportunities facing us today, we in the developing world hope that we can once again count on the American people to come to the defense of multilateralism, equality and justice. This is not the time for protectionism, but for progressive action born of generosity and solidarity that will forge collective answers to 21st-century challenges.

Luis Inácio Lula Da Silva is the President of Brazil.

PUBLISHED BY ‘NEWSWEEK’ (USA)

Posted in 'DOHA TALKS', A PRESIDÊNCIA, AFRICA, ASIA, BANKING SYSTEM - USA, BANKING SYSTEMS, BRASIL, CENTRAL BANKS, CIDADANIA, COMBATE À DESIGUALDADE E À EXCLUSÃO - BRASIL, COMMERCE, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ECONOMY - USA, EXPANSÃO ECONÔMICA, FINANCIAL CRISIS - USA - 2008/2009, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, FLUXO DE CAPITAIS, FOREIGN POLICIES, FOREIGN POLICIES - USA, G20, HISTORY, HOUSING CRISIS - USA, IMF, INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL, INFRAESTRUTURA - BRASIL, INSTITUIÇÕES DE FOMENTO NACIONAL, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, LATIN AMERICA, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, MACROECONOMY, O MERCADO DE TRABALHO - BRASIL, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, OS TRABALHADORES, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RECESSION, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, SOUTH AMERICA, STOCK MARKETS, THE FLOW OF INVESTMENTS, THE LAST DAYS OF GEORGE WALKER BUSH - 2008/Jan. 2009, THE WORK MARKET, THE WORKERS, USA | Leave a Comment »

FIDEL ABRE PORTAS DE CUBA AO DIÁLOGO COM OS EUA (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on December 7, 2008

06/12/2008 – 14:53

PUBLISHED BY ‘BLOG OF ZÉ DIRCEU’ (Brasil)

por Zé Dirceu

O ex-presidente e líder cubano Fidel Castro saiu na frente e 44 dias antes da posse (20 de janeiro) do novo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tomou a iniciativa de abrir as portas de Havana ao diálogo com o governo norte-americano em relação à suspensão do bloqueio econômico com que Washington sufoca Cuba há 48 anos.

Em seu mais recente artigo assinado no Granma, Fidel considera que Obama é um líder com quem o governo de Cuba, hoje chefiado pelo presidente Raúl Castro, pode conversar “em qualquer lugar” que o norte-americano escolher.

Ele lembra sua condição, e de Cuba, de “não pregadores da violência e da guerra” e só adverte a Obama que se lembre de que “a diplomacia da cenoura e do porrete (afagar ou castigar)” não funcionará nos entendimentos com o governo de seu país.

Há uma semana Raúl já antecipou à revista The Nation estar disposto a encontrar-se com O presidente Obama em território neutro. Sua disposição casa-se com a do futuro secretário de Comércio de Obama, Bill Richardson, para quem os EUA têm de “mudar a política em relação à Cuba porque o embargo (bloqueio econômico) não faz sentido”.

TODOS NO MUNDO CONTRA O BLOQUEIO

Conforme registrei aqui nesse blog ontem, também a Câmara de Comércio Americana juntou-se a outras 11 entidades empresariais e entregou essa semana carta ao presidente Barack Obama na qual solicita a suspensão do bloqueio.

As 12 entidades reconhecem ser complicado a suspensão total e imediata do bloqueio de 48 anos, mas até sugere que ela se faça gradualmente – no começo, suspendendo-se a proibição de viagens e de envio de dinheiro a Cuba, dos cubanos residentes nos EUA.

Estes, conforme pesquisa que também publiquei ontem, em sua esmagadora maioria já não querem mais saber desse bloqueio. De acordo com a pesquisa, feita pela Universidade Internacional da Flórida (FIU), 55% dos cubanos de Miami (maior colônia cubana do mundo) estão a favor do fim do embargo.

Esse índice sobe para 60% que querem o fim da proibição de viagens e chega a 65% entre jovens e cubanos de meia idade de Miami que são contra as sanções. O bloqueio já foi rechaçado e teve sua suspensão pedida por 185 países em nada menos que 17 resoluções oficiais aprovadas pela Organização das Nações Unidas (ONU).

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘BLOG OF ZÉ DIRCEU’ (Brasil)

Posted in BARACK HUSSEIN OBAMA -(DEC. 2008/JAN. 2009), BRASIL, CUBA, FOREIGN POLICIES, FOREIGN POLICIES - USA, INTERNATIONAL RELATIONS, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE LAST DAYS OF GEORGE WALKER BUSH - 2008/Jan. 2009, THE UNITED NATIONS, USA | Leave a Comment »

BRAZIL TO CUT DEFORESTATION BY 70PC

Posted by Gilmour Poincaree on December 2, 2008

December 02, 2008

From correspondents in Brasilia – Agence France-Presse

PUBLISHED BY ‘THE AUSTRALIAN’

THE Brazilian government overnight announced a plan under which it would cut deforestation of the Amazon by 70 per cent over the next decade.

It is the first time Brazil, home to the largest area of tropical woodland on the planet, has set a target for reducing the damage wreaked by illegal loggers and farmers.

Environment Minister Carlos Minc unveiled the initiative in the presence of President Luiz Inacio Lula da Silva and said it would be formally presented at a UN climate change conference underway this week in Poland.

“Just in terms of avoided deforestation in the Amazon, the plan foresees a reduction of 4.8 billion tonnes of carbon dioxide that won’t be emitted up to 2018 – which is more than the reduction efforts fixed by all the rich countries,” Mr Minc said.

The minister said Brazil hopes to use the plan to “increase the number of contributors to the Amazon Fund” launched last August which aims to collect money from around the world to fight deforestation.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘THE AUSTRALIAN’

Posted in A QUESTÃO AGRÁRIA, AGRICULTURA, ATIVIDADES CRIMINOSAS - BRASIL, BRASIL, CIDADANIA, CIDADES, CRIMES AMBIENTAIS - BRASIL, DEFESA DO MEIO AMBIENTE - BRASIL, ENVIRONMENT, INTERNATIONAL, MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, POLÍTICA REGIONAL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE UNITED NATIONS | Leave a Comment »

O JAPÃO DEIXOU O BRASIL A VER NAVIOS

Posted by Gilmour Poincaree on December 1, 2008

01/12/2008 14:36

PUBLISHED BY ‘BLOG OF ZÉ DIRCEU’ (Brasil)

José Dirceupor José Dirceu

A TV digital completa, amanhã, um ano de funcionamento no Brasil. Nesse um ano seu sinal só chegou, por enquanto, a cinco capitais, mas a promessa é de que até 2016, dentro de mais 8 anos, portanto, estará em todo o Brasil.

Há um ano, em meio a muitas pressões, acirrada disputa de americanos, europeus e asiáticos e intensa polêmica que cercava a opção que o Brasil faria, o país escolheu o padrão japonês, mediante a solene promessa dos vencedores de que instalariam aqui uma fábrica de semicondutores que, além de suprir o mercado, absorveria mão de obra de forma intensiva, tanto direta, quanto pela cadeia de produção de componentes.

Agora, passado um ano, é o caso de se repetir uma expressão comum no interior brasileiro, a que “perguntar não ofende”, e fazer a clássica e elementar indagação: cadê a fábrica de semicondutores que os japoneses iam implantar no Brasil, parte do pacote acertado com eles pelo país ter optado pelo padrão japonês?

Nada, até agora nenhum tijolo, nenhum bloco de pré-molddado da prometida fábrica. Pelo contrário, os japoneses já anunciaram oficialmente que não a implantarão aqui. Como ficamos? Nenhuma cobrança, nenhuma providência vai ser adotada?

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘BLOG OF ZÉ DIRCEU’ (Brasil)

Posted in A INDÚSTRIA DA COMUNICAÇÃO, BRASIL, CIDADANIA, COMÉRCIO - BRASIL, DEFESA DO CONSUMIDOR - BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, INDÚSTRIA DE ELETRO-ELETRÔNICOS, INDÚSTRIAS, INTERNATIONAL, JAPAN, MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES, O MERCADO IMPORTADOR, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO - BRASIL, POLÍTICA EXTERNA - BRASIL, RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS - BRASIL, RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL | Leave a Comment »

BRAZIL INVESTOR CSN SENDS SCOUTS TO CHECK OUT KREMIKOVTZI (Bulgaria)

Posted by Gilmour Poincaree on November 24, 2008

24 November 2008, Monday

Representatives of the Brazilian company CSN (Companhia Siderurgica Nacional) are arriving to Bulgaria's troubled steel-mill Kremikovtzi will be surveyed by scouts of the Brazilian company CSN which has expressed interest in investing in the plant. Photo by Nadya Kotseva (Sofia Photo Agency)Bulgaria’s capital Sofia Monday to inspect the troubled steel-maker Kremikovtzi in view of its declared interest to bid for the purchase of the plant.

The news about CSN’s investment interest in Kremikovtzi was announced on November 19 when the management of the company had a working meeting with the Bulgarian Minister of Economy Petar Dimitrov during his official visit to the Brazilian city Sao Paolo last week.

Representatives of the Kremikovtzi management and syndicates also took part in the meeting from Sofia via video satellite.

According to the Technology Director of the Bulgarian steel plant Stoyan Pirlov, the Brazilian company, which is a large producer of iron ore and had really strong positions on the domestic market, was interested in acquiring a plant in Europe. COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL (CSN) - BRASIL

The visit CSN’s scouts to Kremikovtzi is expected to shed more light on the plans of the Brazilian company with respect to the plant.

According to sources from the plant management, the Ukrainian company Smart Group was still interested in bidding for the purchase of Kremikovtzi.

CSN was founded in 1969, and is presently the second largest steel-maker in Brazil. Its main plant is located in the city of Volta Redonda in the state of Rio de Janeiro.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘NOVINITE’ (Bulgaria)

Posted in BRASIL, BULGARIA, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FLUXO DE CAPITAIS, FOREIGN POLICIES, INDÚSTRIA METALÚRGICA, INDÚSTRIAS, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, METALS INDUSTRY, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

SAMBISTA DUDU NOBRE ACUSA COMISSÁRIO DE VÔO DE RACISMO – Confusão aconteceu em vôo da American Airlines vindo de NY – O acusado Carlos Carrico nega; mas testemunha confirma (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on November 24, 2008

23/11/2008 – 21:30

G1/Globo.com com informações do Fantástico

O sambista Dudu Nobre e a mulher dele, a modelo Adriana Bombom, voltavam dos Estados Unidos, RACIST AMERICAN AIRLINES
com o produtor musical Ivan Correa Júnior. Segundo contam, foram destratados por dois comissários da American Airlines. A história teria começado quando Adriana não conseguiu abrir a porta de um banheiro.

“O Dudu e o Júnior estavam rindo de mim, dizendo que nem conseguia abrir a porta. Só que a comissária achou que estávamos rindo dela. Na verdade a gente não estava rindo dela, estava rindo da situação que eu não estava conseguindo abrir aquela porta”, conta Adriana Bombom. “Foi a hora que ela me chamou de grossa, de estúpida e de ignorante.”

Outro comissário teria tomado as dores da colega e passado a perseguir o casal. “Me restringiram de circular num pedaço do avião. Eu não podia passar para o outro lado. Falei que precisava esticar as pernas, pedi licença”, completa o sambista Dudu Nobre.

Quando dormiu, Dudu teria sido alvo de gestos racistas. “Teve um momento que eu acordei e, quando olhei, o comissário estava do meu lado fazendo barulhos como de macaco”, afirma Dudu Nobre.

Na saída do avião, já no Brasil, houve briga. Adriana teria sido xingada por ter se despedido de DUDU NOBRE E ADRIANA BOMBOMmaneira áspera. “Quando Adriana saiu, ela falou que havia sido xingada”, afirmou Dudu. “Aí eu voltei e, quando entrei, ele ficou em posição de luta e me disse: ‘vem, macaco, vem macaco, vem brigar comigo macaco’”, contou o sambista. “E ficou aquele bate-boca, aquela confusão. Foi o momento que o comissário tirou os óculos, pegou a caneta e foi golpear o Júnior.”

Júnior guardou a jaqueta e duas camisas com pequenos furos e manchas de sangue e mostrou o ferimento no ombro. “O Dudu me deu uma puxada, porque a caneta ia pegar no meu pescoço”, conta o produtor.

O acusado da agressão é o americano Carlos Carrico, de 44 anos, que trabalha na American Airlines há 19 anos. Casado com a carioca Mônica, ele é filho de uma baiana com um italiano. Ao lado de um amigo negro, Carlos rebateu as acusações.

“Totalmente mentira. Eu juro para Deus que esse homem está falando totalmente mentira. Isso não aconteceu”, garante o comissário.

A versão de Carlos é que o problema aconteceu com o produtor Ivan Júnior, que teria ignorado os pedidos para se sentar, pouco antes do embarque.

“Eu fui lá e falei para ele: ‘o senhor tem que estar sentado, com o cinto afivelado, ou o avião não sai’. Ele não gostou, dava para ver que não gostou. Eu fui continuar meu trabalho. O único problema foi saindo de Nova York. Não aconteceu mais nada durante o vôo”, diz Carlos Carrico.

Carlos reconhece que houve uma briga no desembarque, no Brasil. Mas diz que Júnior é que procurou confusão, foi contido por seguranças mas, mesmo assim, conseguiu acertá-lo.

“Chegou e me deu dois chutes. Ele estava desse lado e me chutou duas vezes”, mostra Carlos Carrico.

Tatiana Cooley, uma americana com cidadania brasileira, era passageira do mesmo vôo e estava sentada exatamente atrás do casal Dudu e Adriana. Ela confirma que o comissário fez gestos racistas para os brasileiros.

“Estava indo para a frente do avião, e virava, assim, de repente, para fazer som, assim, na cara do Dudu. E fazia som de porco. Fazia como se ele fosse macaco. Ele ficou implicando com Dudu e Adriana o vôo inteiro”, confirma.

Tatiana confirma, também, que a tripulação não deixava o casal se levantar durante o vôo. “Os dois tentavam se levantar para esticar as pernas, para se mexer um pouquinho. Só eles que não podiam. Todos os passageiros andando nos corredores, conversando e eles sentados ali.”

Quando o caso veio à tona, Tatiana Cooley teve o nome equivocadamente divulgado como se fosse a outra comissária envolvida no caso. Na verdade, ela se apresentou como testemunha e já foi ouvida pela Polícia Federal. A aeromoça que teria começado toda a confusão não foi identificada.

A Polícia Federal está apurando o caso. A American Airlines abriu uma investigação interna. Dudu Nobre vai processar a companhia aérea pedindo indenização por danos morais e retratação pública.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘GAZETA DO POVO’ (Brasil)

Posted in AIR TRANSPORT INDUSTRY, FOREIGN POLICIES, FOREIGN POLICIES - USA, HATE MONGERING AND BIGOTRY, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, JUDICIARY SYSTEMS, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, USA | Leave a Comment »

CENTRO ESPÍRITA DE ABADIÂNIA ATRAI TURISTAS E MUDA A ECONOMIA LOCAL (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on November 24, 2008

Publicação: 23/11/2008 12:20

por Vicente Nunes – Correio Braziliense

Abadiânia — Diz o ditado que a fé move montanhas. Em Abadiânia, Abadiorque ou Abadingland — como JOÃO DE DEUS - CENTRO DOM INÁCIOé chamado o município goiano, de 12,8 mil habitantes —, a fé move euros e dólares. A cada semana, pelo menos 1,2 mil estrangeiros desembarcam na cidade em direção à Casa de Dom Inácio, um centro espírita comandado por João de Deus, cuja fama de curar todos os tipos de doença se espalhou pelo mundo. Em média, os visitantes, muitos desenganados pela medicina convencional e dispostos a pagar qualquer preço pela vida, permanecem na cidade de duas a três semanas, tempo exigido para o tratamento espiritual. Nesse período, gastam entre US$ 4 mil e US$ 5 mil com hospedagem, alimentação e outras despesas do dia-a-dia. Dinheiro que fez surgir um pólo comercial bastante ativo.

“Duvido que haja algum ponto mais promissor nas redondezas”, diz Hamilton Pereira, que se divide entre o cargo de secretário de Finanças de Abadiânia e administrador-geral da Casa de Dom Inácio. “Com tantos turistas na cidade, brasileiros e estrangeiros, houve uma mudança profunda na estrutura econômica do município. Empresas que operavam de forma irregular corrigiram sua atuação. Pessoas que estavam trabalhando na informalidade passaram a ter carteira assinada. Terrenos e casas que não pagavam impostos foram registradas”, afirma. O resultado disso, ressalta, foi um aumento expressivo na arrecadação de tributos. De 2004 para cá, os impostos municipais quase triplicaram, passando de R$ 559,8 mil ao ano para R$ 1,4 milhão (estimativa para 2008). “Posso garantir que a estrutura que gira hoje em torno da Casa de Dom Inácio responde por mais de 30% das receitas tributárias”, frisa.

A indústria do turismo religioso de Abadiânia é composta por 42 hotéis e pousadas e pelo menos 20 lanchonetes e restaurantes. Só a empresária Elizabeth Camargo, 48 anos, que chegou à cidade há 15 anos “com um tumor no cérebro e condenada a um mês de vida”, é dona de três hospedarias, com 123 quartos e 380 leitos. “Atendo turistas de todas as partes do Brasil e de 28 países”, conta. Para manter essa estrutura funcionando, dispõem de 34 empregados. “Temos reservas garantidas para boa parte de 2009. Chegamos a receber grupos de mais de 30 pessoas, como o da Romênia, que chegou nesta semana”, diz. Na média, sua clientela gasta R$ 1,3 mil por duas semanas com hospedagem, incluindo o café da manhã e o almoço. “Funcionamos como postos de saúde. Os hotéis e pousadas servem como pontos de tratamento”, enfatiza. “Até a alimentação que servimos é controlada pela Casa de Dom Inácio”, emenda. Está proibido o consumo de carne de porco, de pimenta e de álcool.

O grosso dos hotéis e pousadas está distribuído pelo Bairro Lindo Horizonte — ou Pretty Horizon para os estrangeiros, que circulam por ele vestidos de branco, como manda João de Deus. Na verdade, o bairro é um pedaço isolado de Abadiânia, separado do restante da cidade pela BR-060, que liga Brasília a Goiânia. O ponto mais movimentado é a Avenida Francisca Teixeira Damas, que, além de hotéis e restaurantes, abriga lojas de roupas, jóias, artesanatos e de produtos de beleza, além de agências de viagem, casas de câmbio, escolas de línguas e, claro, salões de beleza com tratamentos terapêuticos com cristais. “Abri a minha agência de viagens, a To Lead, há dois anos e não tenho do que reclamar”, afirma Thiago Garcia, 29.

Com dois empregados, está há meses a procura de mais um funcionário. O futuro ocupante precisa, no mínimo, falar inglês e espanhol fluentemente. “Com tantos estrangeiros como clientes, não posso me dar ao luxo de empregar qualquer pessoa”, destaca, lembrando que os atuais funcionários estudam, por conta da agência, alemão e francês.

Quem está tirando proveito dessa deficiência é o universitário Daniel Prates, 29. Estudante de letras, montou uma escola na qual ensina português para os estrangeiros e inglês para os brasileiros que querem tirar uma casquinha da lucrativa indústria aglomerada em torno da Casa de Dom Inácio. “Eu mesmo não estudei inglês. Aprendi tudo o que sei com os turistas que vêm para cá. Hoje, falo fluentemente”, conta.

Fiéis inflam preços dos imóveis

Apesar de pregar a simplicidade e o desapego a bens materiais, a Casa de Dom Inácio há muito tempo deixou de ser um lugar dominado por pobres romeiros, que viajavam de ônibus sem nenhum conforto por dias e dias. Parcela importante dos fiéis que hoje freqüentam o centro espírita comandado por João de Deus é de estrangeiros abastados, vários deles fincando residência no pequeno município goiano. Esse desejo de viver “no paraíso”, como define Dina Williams, que, há dois anos, deixou a cidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, fez com que os preços dos imóveis no bairro Lindo Horizonte, ou Pretty Horizon, disparassem. Um terreno de 360 metros quadrados não sai por menos de R$ 60 mil contra R$ 15 mil do lado mais brasileiro da cidade.

A nova-iorquina Denise Cooper, 49 anos, optou, por enquanto, pelo aluguel. A residência fixa em Abadiânia depende de um visto de permanência, que ela ainda não conseguiu, mesmo trabalhando como enfermeira na Casa de Dom Inácio. O grande número de pedidos de vistos tendo como destino a cidade goiana despertou, por sinal, a atenção dos órgãos de segurança de vários países, como a CIA, a Central de Inteligência dos EUA, e da Polícia Federal do Brasil. Agentes têm ido constantemente ao município em busca de explicação para tanto interesse por um lugar que “nem aparece no mapa”, conforme frisa um policial.

A guia turística Tânia Cates, 49, que mora há mais de 20 nos Estados Unidos, discorda do “desconhecimento” de Abadiânia. “É cada vez maior o número de pessoas fora do Brasil que acreditam no poder de cura de João de Deus”, diz. Ela conta que faz entre três e quatro viagens por ano para a cidade, sempre com grupos superiores a 20 pessoas. “Desta vez, estou acompanhando um grupo de Idaho, dos EUA”, acrescenta. Faz parte da comitiva Virgínia Rebata, 54, ex-vice-presidente mundial da rede de Hotéis Marriott. Ela veio se tratar de uma elefantíase nas pernas. “Voltarei para casa curada”, acredita.

A riqueza trazida pelos turistas não anima o motoboy Virgílio Francisco do Nascimento Neto, 25. “A prefeitura aumentou a arrecadação de impostos, mas os serviços públicos continuam terríveis”, afirma. Que o diga a agricultora Divina Gonçalves da Cruz, 41, cuja a avó Amara, de 70 anos, foi obrigada a se tratar de uma diarréia no hospital público de Anápolis porque as unidades de saúde de Abadiânia sequer tinham soro para hidratar a senhora. Além disso, as escolas públicas estão dominadas pela violência. (VN)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’ (Brasil)

Posted in A INDÚSTRIA DO TURISMO, BRASIL, CIDADES, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, FLUXO DE CAPITAIS, GO, INDÚSTRIAS, INTERNATIONAL, O MERCADO DE TRABALHO - BRASIL, O PODER EXECUTIVO MUNICIPAL, ORÇAMENTO MUNICIPAL, POLÍTICA REGIONAL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, RELIGIONS, SPIRITUALISM | Leave a Comment »

DEMANDA SOBRE CRÉDITO BNDES EN CASO ODEBRECHT (Ecuador)

Posted by Gilmour Poincaree on November 21, 2008

Portoviejo, 20-11-2008

Quito.- Ecuador presentó una demanda de arbitraje para frenar el pago del crédito otorgado por el RAFAEL CORREABanco Nacional de Desarrollo Económico y Social (Bndes), de Brasil, para financiar la construcción de la central San Francisco, a cargo de la firma brasileña Odebrecht, expulsada del país, informó hoy la prensa.

La acción se interpuso el miércoles en la Cámara de Comercio Internacional (CCI), en París, y según Jorge Glas, presidente del Fondo de Solidaridad, es una antesala del informe que hoy expondrá la Comisión de Auditoría de la Deuda Externa, en el que “hay un capítulo dedicado al tema de San Francisco”.

Esa Comisión sugiere tomar acciones de nulidad sobre el contrato de crédito suscrito con el Bndes por las violaciones legales y constitucionales del proceso, publica el diario El Universo, que añade que por el caso Odebrecht también se puso una demanda en la Fiscalía.

En la demanda arbitral en la CCI se solicitan medidas cautelares contra la Agencia Especial de Financiamiento Industrial (Finame), como agente mandatario del Bndes para frenar los cobros por el crédito dado a Hidropastaza, primera concesionaria de la central, para financiar su construcción.

Dentro del arbitraje también se solicitó la nulidad de una cláusula que establece la capitalización de los intereses y la anulación de los cobrados por este concepto: “Exigimos que los intereses capitalizados que son ilegales aquí y en el Brasil, queden sin efecto”, recalcó el funcionario.

El crédito por 286 millones de dólares suscrito con Bndes, añadió Glas, establece un mecanismo de pago sustentado en el convenio de compensaciones recíprocas de comercio exterior de la Asociación Latinoamericana de Integración (Aladi), organismo conformado por los bancos centrales de países miembros.

Sin embargo, “queda claro que no hubo exportación de todos los bienes (para la construcción de la obra) desde Brasil, por ejemplo, el cemento, el hierro, las máquinas, que vinieron de Europa, y el equipamiento electromecánico, así que se ha dado un mal uso de este sistema de pago de la Aladi”, indicó.

Con esta acción, anota el diario, prácticamente se bloquea un pago por 14 millones de dólares comprometido para diciembre próximo con el Bndes, pues la CCI deberá asignar árbitros para que luego se constituya el tribunal, el cual avocará conocimiento de la demanda de Ecuador y las medidas cautelares pertinentes.

“Con esto se da un paso histórico para el país. Es la primera vez que se presenta una demanda exigiendo justicia y en este caso ante un tribunal como la CCI”, indicó Glas tras resaltar que la acción está sustentada y cuenta con el patrocinio de estudios jurídicos internacionales.

Asimismo, Glas informó que el miércoles también se presentó una demanda penal por usura en la Fiscalía de Ecuador, que recae sobre los funcionarios nacionales y extranjeros que participaron en la firma del contrato de financiación de la central con Finame-Bndes.

El presidente de Ecuador, Rafael Correa, ordenó en septiembre pasado la expulsión de Odebrecht por los problemas suscitados con la central hidroeléctrica San Francisco, que permaneció paralizada durante varios meses antes de entrar nuevamente en operación a cargo del Estado ecuatoriano. EFE

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘EL DIARIO’ (Ecuador)

Posted in BNDES, BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, FOREIGN POLICIES, INTERNATIONAL, MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL | Leave a Comment »

SEMENTES TRANSGÊNICAS – Pesquisa provoca impasse no governo – Enquanto a Adece tenta prospectar centro da BioCentury, SDA se mostra contrária à produção de transgênicos

Posted by Gilmour Poincaree on November 19, 2008

Fortaleza, Ceará – Quarta-Feira – 19 de Novembro de 2008

A possibilidade de instalação de um centro de pesquisas de sementes transgênicas no Estado motivou uma audiência pública na Assembléia Legislativa, ontem. ´É preciso saber quem produz (sementes), por quê, para quê e com que conseqüências´, disse o deputado Lula Morais, autor do pedido.

A empresa chinesa BioCentury Transgene tem interesse em estabelecer três laboratórios no Brasil, um deles no Nordeste, e o Ceará pode ser escolhido para recebê-lo.

As pesquisas seriam em torno de algodão e mamona. A questão provoca um impasse dentro do próprio governo do Estado. Enquanto a Adece (Agência de Desenvolvimento Econômico) busca prospectar o centro de pesquisas para o Ceará, a SDA (Secretaria de Desenvolvimento Agrário) é contrária à sua instalação.

Para o assessor em Agroecologia da SDA, Nicolas Fabne, o projeto contraria o PDRS (Plano de Desenvolvimento Rural Sustentável) do Estado. ´Temos que recuperar e valorizar a diversidade da agricultura agrofamiliar, em vez de apoiar um modelo de artificialização do meio rural´, argumentou.

Pesquisa

O diretor de agronegócios da Adece, Francisco Zuza de Oliveira, confirmou por telefone que houve conversas entre empresários da Bio Century e o governador. Segundo ele, o Ceará tem interesse no laboratório, mas não há nada definido. ´Além disso, a pesquisa via o melhoramento de sementes. O transgênico é apenas um ponto da questão e pesquisa não significa produção´.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘DIÁRIO DO NORDESTE’ (CE – Brasil)

Posted in AGRICULTURA, BRASIL, CE, CIDADANIA, DEFESA DO MEIO AMBIENTE - BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, INTERNATIONAL, PESQUISAS E PÓS-GRADUAÇÃO, POLÍTICA REGIONAL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, SEMENTES TRANSGÊNICAS | Leave a Comment »

BALANÇA REGISTRA SUPERÁVIT DE US$ 734 MILHÕES NA SEGUNDA SEMANA DE NOVEMBRO (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on November 19, 2008

17/11/2008

Na segunda semana de novembro de 2008 – entre os dias 10 e 16 –, a balança comercial brasileira registrou superávit (diferença entre o valor exportado e o importado) de US$ 734 milhões (média diária de US$ 146,8 milhões). No período, as exportações somaram US$ 4,356 bilhões (média diária de US$ 871,2 milhões) e as importações US$ 3,622 bilhões (média diária de US$ 724,4 milhões), desempenhos que totalizaram uma corrente de comércio (soma das exportações com as importações) de US$ 7,978 bilhões, o que significou que foram negociados, em média, US$ 1,596 bilhão por dia útil.

Mês

Até o dia 16 de novembro de 2008, as exportações brasileiras somaram US$ 8,520 bilhões, o que correspondeu a um desempenho médio diário de US$ 852 milhões, valor 21,3% maior que o apresentado como média diária em todo o mês de novembro de 2007 (US$ 702,6 milhões) e 1,3% superior à média das exportações em outubro de 2008 (US$ 841,5 milhões).

As importações, até a segunda semana de novembro, totalizaram US$ 7,309 bilhões (média diária de US$ 730,9 milhões), um crescimento de 21,5% sobre o desempenho médio diário apresentado em todo mês de novembro do ano passado (US$ 601,5 milhões). Sobre o resultado médio diário verificado em outubro de 2008 (US$ 786,6 milhões), as importações apresentaram, no período, um decréscimo de 7,1%.

O saldo comercial acumulado nas duas semanas do mês ficou em US$ 1,211 bilhão (média diária de US$ 121,1 milhões), valor 19,8% maior que o superávit apresentado em todo o mês de novembro do ano passado, quando a média diária registrada foi de US$ 101,1 milhões. Em relação ao desempenho médio diário do saldo comercial em outubro de 2008 (US$ 54,9 milhões), o crescimento foi de 120,7%.

Ano

Nos 221 dias úteis do ano, até a segunda semana de novembro, as exportações brasileiras acumularam US$ 177,892 bilhões (média diária de 804,9 milhões). Pelo critério da média diária, esse valor ficou 27,3% sobre o resultado no mesmo período do ano passado, quando o desempenho médio diário dos embarques internacionais somaram US$ 632,4 milhões.

Na mesma comparação, as importações apresentaram alta de 50,1%, saindo de uma média diária de US$ 469,9 milhões até a segunda semana de novembro de 2007 para US$ 705,3 milhões no mesmo período de 2008. As importações no acumulado deste ano somaram US$ 155,861 bilhões.

O superávit comercial no ano somou US$ 22,031 bilhões (média diária de US$ 99,7 milhões), um decréscimo de 38,7% em relação ao saldo médio diário apresentado no mesmo período do ano passado (US$ 162,5 milhões).

Às 15h, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulgará no site http://www.desenvolvimento.gov.br o detalhamento das informações sobre as exportação e importação brasileiras nas duas semanas de novembro.

Clique aqui e acesse os dados.

Assessoria de Comunicação Social do MDIC

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘PORTAL DO GOVERNO FEDERAL’ (Brasil)

Posted in BALANÇA COMERCIAL, BRASIL, COMÉRCIO - BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, EXPANSÃO ECONÔMICA, INTERNATIONAL, O MERCADO IMPORTADOR, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, SETOR EXPORTADOR, SUPERÁVIT COMERCIAL | Leave a Comment »

POLÍCIA INDICIA FUNCIONÁRIOS DA AMERICAN AIRLINES POR INJÚRIA A SAMBISTA – Sambista e a mulher dizem que foram xingados por comissários de bordo – Polícia diz que já identificou os dois tripulantes suspeitos no caso.

Posted by Gilmour Poincaree on November 19, 2008

19/11/08 – 00h30 – Atualizado em 19/11/08 – 01h32

Do G1, no Rio, com informações do Jornal da Globo

A Polícia Federal abriu inquérito nesta terça-feira (18) para investigar o suposto ato de racismo sofrido DUDU NOBREpelo cantor e compositor Dudu Nobre e por sua mulher Adriana Bombom no vôo 951, da American Airlines, vindo de Nova York. Segundo os investigadores, os dois tripulantes suspeitos de terem xingado o músico e sua esposa já foram identificados e indiciados.

De acordo com a polícia, uma aeromoça foi indiciada por injúria, e um comissário de bordo vai responder por injúria preconceituosa e lesão corporal.

Empresa aérea investiga suposto ato de racismo contra Dudu Nobre e Bombom Dudu Nobre e Adriana dão queixa de racismo contra comissário de bordo

Na noite de segunda-feira (17), Dudu Nobre e Adriana Bombom registraram queixa contra um comissário de bordo que os teria xingado, chamando-o de macaco e sua mulher de estúpida.

“O comissário veio vindo, já armando pra cima de mim e gritando: ‘vem macaco, vem macaco, vem brigar comigo’”, contou o sambista.

Em nota oficial, divulgada no fim da tarde desta terça-feira (18), o diretor comercial da empresa no Brasil, Dilson Verçosa Júnior, diz que “nenhuma reclamação oficial foi feita diretamente à companhia, a American só ficou sabendo deste incidente pelos jornais na manhã de 18 de novembro, e já está realizando uma investigação interna para saber o que realmente aconteceu”.

Segundo a PF, ninguém da tripulação ainda foi ouvido. A empresa aérea disse que está realizando uma investigação interna para saber o que houve durante a viagem.

Desembarque na PF

Na viagem de volta dos Estados Unidos, o sambista Dudu Nobre e sua mulher, Adriana Bombom, Brazilan artist and pop star, Dudu Nobre, acuses American Airlines of racismaterrissaram na delegacia da Polícia Federal, no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro. O casal fez queixa de agressão e racismo contra tripulantes do vôo.

Segundo Adriana, um comissário teria chamado seu marido de macaco no desembarque; e ainda, numa discussão, o tripulante teria cravado uma caneta no ombro de Júnior, produtor de Dudu Nobre.

Problemas durante todo o vôo

Rainha de bateria da Portela, Adriana contou que desde o início do vôo, que partiu de Nova York, ela teria sido alvo do preconceito da tripulação. A comissária da primeira classe teria debochado que teve dificuldades para abrir a porta do banheiro do avião.

“Desde o início eles estavam de implicância. Durante todo o vôo, essa mulher me perturbou. Mas não quis fazer alarde para não criar confusão. Fui levando. Quando o avião pousou em São Paulo, demoramos um pouco a descer, porque eu estava calçando o sapato das crianças. Aí, a mulher me chamou de estúpida, em inglês. Dudu ouviu e resolveu comprar minha briga”, contou a passista.

Segundo Adriana, houve discussão e um comissário, que ela identificou como sendo um chileno chamado Carlos, começou a imitar macaco e a xingar Dudu Nobre.

“Houve briga, mas o Dudu evitou bater no cara para não perder a razão. Eles ficaram discutindo e aí surgiu o piloto e co-piloto. Nessa confusão toda, o tal comissário pegou uma caneta e enfiou no braço do Júnior. Ele queria acertar o pescoço do Júnior, mas não conseguiu”, disse Adriana, contando que, para não perder o vôo de conexão para o Rio, decidiram registrar o caso no aeroporto Tom Jobim.

Comissário teria agredido produtor

Júnior, que teve a camisa rasgada e o ombro machucado, foi encaminhado para fazer exame de corpo de delito. Adriana disse que, segundo ouviu de brasileiros que trabalham na American Airline, o comissário envolvido no caso já teria sido demitido depois de reclamações de passageiros.

“Não dá para dizer que não vou mais viajar pela American. A companhia não tem culpa. Mas deveria dar uma formação melhor para os funcionários, principalmente para quem tem de lidar com o público. Nunca passei por isso na minha vida. Fiquei muito triste. A gente sai do país da gente, gasta no país deles e ainda é esculachado desse jeito. Isso é um absurdo”, reclamou Bombom.

O casal passou duas semanas nos Estados Unidos. Dudu Nobre fez apresentações em Miami e Nova York, enquanto Bombom passeou com as filhas na Disney.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘PORTAL G1’ (Brasil)

Posted in A QUESTÃO ÉTNICA, BRASIL, CIDADANIA, COMBATE À DESIGUALDADE E À EXCLUSÃO - BRASIL, DIREITOS HUMANOS - BRASIL, INTERNATIONAL, O MOVIMENTO NEGRO, O PODER JUDICIÁRIO, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL | Leave a Comment »

BRASIL É UM DOS PAÍSES QUE TERÁ VOZ ATIVA NA ECONOMIA MUNDIAL

Posted by Gilmour Poincaree on November 19, 2008

17 de Novembro de 2008

As soluções para a crise financeira internacional devem ser encontradas com a ajuda dos países em ANDREW JACKSON AND MAO ZEDONGdesenvolvimento e não mais apenas pelas sete nações mais ricas do mundo – como era antes da reunião do último final de semana em Washington, na qual participaram 20 lideranças de países que somam mais de 85% do PIB mundial. Segundo o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, uma das decisões consensuais tomadas pelos líderes é a necessidade da participação não apenas dos países mais ricos do mundo, mas dos emergentes, dos países em vias de desenvolvimento, que têm uma grande população. “Já não é mais o G-8. Agora é o G-20”, afirmou Lula no programa de rádio Café com o Presidente, realizado nesta segunda-feira (17).

Segundo o presidente da República, há uma grande afinidade de posições e compromisso de todos os governantes do G-20, em torno das medidas para resolver a crise financeira internacional. A primeira delas é restabelecer a liquidez e restaurar a confiança no mercado financeiro, pois fica muito difícil a economia funcionar sem crédito. “No Brasil, já adotamos medidas nesse sentido. Faz 30 dias que estamos adotando medidas para permitir a irrigação do sistema financeiro e garantir que se tenha crédito para que o consumo continue acontecendo, para que as empresas continuem produzindo, o comércio vendendo e o povo comprando. É isso que vai ativar a economia”, avalia o presidente.

Anti-recessão – A segunda medida aprovada pelos líderes foi a adoção de políticas anti-recessivas para evitar uma grande desaceleração do crescimento econômico mundial, especialmente uma queda abrupta e significativa do crescimento, que já está acontecendo em alguns países europeus. O terceiro ponto importante, segundo o presidente, é a regulação do sistema financeiro de modo a conter a especulação descolada da economia real e do mundo do trabalho. “O sistema financeiro tem que ajudar o setor produtivo para que ele gere os empregos necessários, para que o comércio cresça, para que o consumo cresça e para que a sociedade viva uma vida digna e decente”, explicou o presidente. Para ele, a falta de controle de alguns países foi a causa da crise financeira. “As medidas que tomamos, por unanimidade, são extremamente importantes para que a gente possa controlar o sistema financeiro e evitar que eles continuem a prática do cassino”, disse Lula.

Um dos resultados mais importantes da reunião, segundo o presidente, foi o clima de cooperação internacional. “Finalmente, todos os países se colocaram de acordo que nós precisamos tomar decisões coletivas para evitar que uma tomada de posição em um país possa prejudicar outro”. Como parte desta política de cooperação, está a retomada da Rodada de Doha, para desenvolver o comércio mundial.

Na opinião do presidente da República, a reunião de Washington foi um marco na história do século XXI. “Participei da reunião mais importante entre líderes de países, de tantas que eu já fiz”, contou o presidente. Segundo ele, o encontro foi marcado pelo consenso de que o grupo de 20 países deve trabalhar junto. “Na hora de tomar as grandes decisões, o G-20 se transformou num fórum importante. Daí a minha crença de que estamos no caminho certo para debelar essa crise e para evitar outras crises”, afirmou.

FMI – O ministro Guido Mantega disse durante a reunião de ministros da Fazenda, que essa crise é o momento de aperfeiçoar e democratizar as instituições financeiras internacionais, como o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional. Para o ministro, as Metas do Milênio, que têm por objetivo a redução da desigualdade, devem ser o centro das políticas econômicas. “Não podemos nos esquecer dos enormes desafios da humanidade, como a pobreza, a fome e as mudanças climáticas”, disse o ministro.

Editado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República
Nº 728 – Brasília

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘EM QUESTÃO’ (Brasil)

Posted in A PRESIDÊNCIA, BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, FOREIGN POLICIES, G20, G8, IMF, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, MINISTÉRIO DA FAZENDA, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE FLOW OF INVESTMENTS, WORLD BANK | Leave a Comment »

BRAZIL’S ROBUST ECONOMY PROPELS QUEST TO BE GLOBAL PLAYER

Posted by Gilmour Poincaree on November 18, 2008

Published: Nov 11, 2008 05:54 PM Modified: Nov 11, 2008 05:54 PM

by Tyler Bridges, McClatchy Newspapers

BRASILIA, Brazil – For years, critics said that Brazil was long on potential and short on performance. EXAMINING BRAZIL'S EXTERNAL DEBTNot anymore. This massive country has become one of the world’s biggest democracies and an economic powerhouse.

Now Brazilian President Luiz Inacio Lula da Silva wants his nation to have a bigger role in world affairs. He’ll press his case when leaders from the major industrial and developing nations convene Saturday at the G-20 summit in Washington.

Before the meeting, Lula has called on wealthier nations to overhaul the global finance system and give a bigger say to developing countries such as Brazil.

“We need new, more inclusive governance, and Brazil is ready to face up to its responsibilities,” Lula said last Saturday at a meeting of finance ministers and central bank presidents in Sao Paulo. “It is time for a pact between governments to build a new financial architecture for the world.”

In the short term, Brazil wants the smaller G-7 group of industrialized countries to expand to include Brazil and other developing countries, said Amaury de Souza, a political analyst in Rio de Janeiro.

“We want a permanent G-14,” de Souza said, saying that Russia, China, Mexico and India should be among the additions.

Brazil also wants developing nations to have a greater voice at the International Monetary Fund, the World Bank and the United Nations.

“Global power structures were frozen in the aftermath of World War II,” de Souza added. “Excessive latitude of action was given to European countries.”

Only a few years ago, Brazil’s president wouldn’t have dared to demand a greater role. Hyperinflation, a roller-coaster economy and political instability plagued Brazil in the 1990s.

The country’s stock market plummeted after Lula was elected in 2002. Investors feared the longtime leftist leader, a former auto factory worker who hadn’t graduated from high school.

However, Lula has promoted business investment while putting more money into the hands of the poor. The economy has boomed for three years, propelling millions of Brazilians into the middle class.

With the world’s 10th biggest economy, Brazil has surpassed the United States as the biggest producer of iron ore and coffee. It’s become the world’s biggest exporter of beef, poultry, biofuels and orange juice concentrate, and is rapidly gaining in soybeans, corn and pork.

Brazil also has accumulated $200 billion in foreign reserves, almost as much as the rest of Latin America combined. That money will help cushion the global meltdown

Now, Brazil wants to be recognized for its fiscal track record and to avoid the risks that come with a global economic crisis.

“Brazil has new standing in the world,” said Rubens Barbosa, a private consultant in Brazil who’s served as the ambassador to the United States. “We think we can contribute more.”

Quietly, Brazil already has become the most powerful country in Latin America.

Brazilian companies are expanding Caracas’ subway system, constructing a massive hydroelectric dam in Ecuador and building a highway in Peru that will give Brazilian companies better access to Peru’s ports.

Brazil also has been flexing its diplomatic muscles throughout Latin America and the Caribbean. It leads the main United Nations peacekeeping mission in Haiti, where it has 1,200 soldiers.

Without fanfare, Lula has undercut the ambitions of Venezuelan President Hugo Chavez in South America, providing an important counterweight in the eyes of U.S. policymakers.

Lula has undermined Chavez’s dreams of building a 5,000-mile gas pipeline connecting Venezuela and Brazil and has stymied Chavez’s plan for the Bank of the South, meant to provide an alternative to the World Bank.

Now Brazil wants a reward for all its efforts.

“Brazilians view the current economic crisis as something of an opportunity,” said Jeffrey Cason, a political science professor and Brazil expert at Middlebury College in Vermont. “They think they can increase the interest of developed nations in giving them a seat at the table and place Brazil in a leadership position on behalf of poor countries.”

All rights reserved. This copyrighted material may not be published, broadcast or redistributed in any manner.

© 2008, McClatchy-Tribune Information Services

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘THE NEWS & OBSERVER’ (USA

Posted in A BOLSA DE VALORES, A PRESIDÊNCIA, A QUESTÃO ENERGÉTICA, AGRICULTURA, BALANÇA COMERCIAL, BANCO CENTRAL - BRASIL, BRASIL, CATTLE, CIDADANIA, COFFEE, COMÉRCIO - BRASIL, COMBATE À CORRUPÇÃO - BRASIL, COMMODITIES MARKET, DEFESA DO CONSUMIDOR - BRASIL, DEFESA DO MEIO AMBIENTE - BRASIL, DIREITOS HUMANOS - BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, EDUCAÇÃO - BRASIL, ENSINO FUNDAMENTAL - 1° e 2° GRAUS, EXPANSÃO AGRÍCOLA, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FLUXO DE CAPITAIS, INTERNATIONAL, IRON ORE, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, MEAT, METALS, O MERCADO DE TRABALHO - BRASIL, O MERCADO FINANCEIRO, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, O SISTEMA BANCÁRIO - BRASIL, ORANGE JUICE, ORÇAMENTO NACIONAL - BRASIL, PORK, POULTRY, PRODUTO INTERNO BRUTO NACIONAL, PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC), RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, SETOR EXPORTADOR, SUPERÁVIT PRIMÁRIO | Leave a Comment »

ANDRÉ APRESENTA PROJETOS ESTRATÉGICOS – Governador defende integração de Mato Grosso do Sul à América do Sul em seminário internacional (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on November 16, 2008

14.Nov.2008

Milão – O governador André Puccinelli apresentou os projetos estratégicos de desenvolvimento de Terça-feira, 7 de agosto de 2007 - O governador André Puccinelli (PMDB) assinou incentivos fiscais para que o Grupo Santa Isabel possa construir usina de álcool em Novo Horizonte do Sul - Foto - Kelly VenturiniMato Grosso do Sul durante o Seminário Internacional “Sistema infra-estrutural e fatores de desenvolvimento da América Latina”, realizado na Câmara de Comércio de Milão, na Itália.

O encontro foi aberto pelo ministro do Planejamento do Brasil, Paulo Bernardo, e contou com a participação de representantes da Comissão Européia (Bruxelas), Stefano Sannino; do ministro da Infra-estrutura da Itália, Altero Mattiolli; ministro de Obras Públicas do Chile, Juan Edurado Saldivia; além de dirigentes da Corporação Andina de Fomento (CAF), governo da Colômbia, do México, Sistema de Integração Econômica Centro-americana, BID e outros bancos de fomento, como o Eurogroup.

Com o ministro Paulo Bernardo na platéia, o governador destacou a localização estratégica de Mato Grosso do Sul, no meio do caminho das rotas bioceânicas que ligarão o porto de Santos aos portos chilenos de Arica e Iquique, lembrando que o Estado é, na verdade, um grande centro de produção de alimentos, energia renovável, minérios e madeira, com enormes possibilidades de investimento, sobretudo na área de infra-estrutura.

O governador disse que a pavimentação de rodovias (BRs 040 e 359), mais a construção de ferrovias (Maracaju-Paranaguá e Panorama (SP) até Porto Murtinho), além do alcoolduto e produção de energia elétrica, através de PCHs (pequenas centrais hidrelétricas), criam condições ideais para o aporte de recursos privados por meio de PPPs (parcerias público privadas).

O governador mencionou as belezas naturais de Mato Grosso do Sul, sem iguais no mundo todo, destacando que os governos do Brasil e de Mato Grosso do Sul, trabalham juntos para dotar o Estado da infra-estrutura necessária para seu rápido desenvolvimento.

Puccinelli falou em italiano, garantindo que o Estado tem políticas de desenvolvimento eficientes que priorizam a geração de empregos e de infra-estrutura, com importância secundária para a carga tributária. Nesse sentido, convidou os empresários e investidores para conhecerem as oportunidades que o Estado oferece, principalmente na área de geração de energia renovável – etanol, energia elétrica de biomassa (cana) e de hidrelétrica (PCHs).

O seminário sobre a integração latino-americana debateu as formas de integração da região, unindo, através de rotas rodoviárias, hidroviárias e ferroviárias, os dois oceanos. André lembrou que Campo Grande foi sede, recentemente, do Fórum da Rota Rodoviária Inter-oceânica que deve inaugurar em março de 2009, o último trecho da primeira rodovia totalmente asfaltada que irá de Santos (SP) até Arica (Chile), com cerca de 6 mil quilômetros.

Logo após o Fórum, foram realizadas diversas mesas redondas setoriais que uniram empresários, governantes e interessados em questões como os bio-combustíveis, carne, produção agrícola e tecnologia para pequenas e médias empresas.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘O PROGRESSO’ (MS – Brasil)

Posted in BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, EXPANSÃO ECONÔMICA, FLUXO DE CAPITAIS, INFRAESTRUTURA - BRASIL, MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, MS, O PODER EXECUTIVO ESTADUAL, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, ORÇAMENTO ESTADUAL, OS GOVERNADORES, POLÍTICA REGIONAL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, RODOVIAS | Leave a Comment »

CE APADRINHA ACORDOS DE MUNICÍPIOS CABO-VERDIANOS COM AUTARQUIAS PORTUGUESAS (Cape Verde)

Posted by Gilmour Poincaree on November 15, 2008

15-11-08

A Comissão Europeia aproveita as Jornadas de Desenvolvimento, que se iniciam hoje em Estrasburgo (França) para dinamizar parcerias com os países do Sul. Nessa perspectiva, a CE vai apadrinhar acordos de geminação de seis municípios cabo-verdianos com autarquias portuguesas durante o encontro cujo tema é “O Poder Local e o Desenvolvimento”.

A ideia da Comissão Europeia é que se cada autarquia da zona euro decidir lançar-se numa geminação com uma cidade, um concelho, um distrito, uma província ou uma região do Sul, o mundo transformar-se-á e a pobreza diminuirá rapidamente.

No que diz respeito a Cabo Verde, essa proposta começa a concretizar-se com a ligação de seis autarquias a homólogos portugueses. Em concreto, a cidade da Praia vai ligar-se ao concelho de Covilhã, Santa Catarina irmana-se com Trofa, Ribeira Grande de Santiago com Guimarães, São Lourenço dos Órgãos com Anadia, Santa Catarina do Fogo com Miranda do Corvo e S. Filipe com Cinfães.

No caso de Cinfães, a autarquia portuguesa explica que o acordo com São Filipe faz todo o sentido por causa da “ligação de Serpa Pinto, explorador africanista e cinfanense, a Cabo Verde”. Aliás, neste arquipélago existem dois monumentos erigidos em honra a Alexandre Alberto da Rocha Serpa Pinto: um em S. Filipe e outro na cidade da Praia.

A Câmara Municipal de Cinfães sublinha que os programas de geminação baseiam-se na associação e no trabalho conjunto de questões comuns aos municípios e constituem um instrumento importante na procura de soluções e na formação de solidariedades estratégicas, cooperação e troca de informação relevante.

A edilidade portuguesa tem como objectivos contribuir para a redução da pobreza no país, fomentar a confiança mútua, a amizade e compreensão a um nível pessoal e cívico, além de celebrar e reforçar os fortes laços históricos e culturais que unem os dois povos. Os cinfanenses pretendem também promover iniciativas de intercâmbio e de animação entre jovens estudantes portugueses e de São Filipe.

Em termos gerais, a Comissão Europeia aproveita as Jornadas deste fim-de-semana, cujo tema é “O Poder Local e o Desenvolvimento”, para dinamizar parcerias da Europa com os países do Sul. A ideia é que se cada autarquia da zona euro decidir lançar-se numa geminação com uma cidade, um concelho, um distrito, uma província ou uma região do Sul, o mundo transformar-se-á e a pobreza diminuirá rapidamente.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘A SEMANA’ (Cape Verde)

Posted in CAPE VERDE, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, PORTUGAL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE EUROPEAN UNION | Leave a Comment »

LULA, OBAMA E O FIM DO BLOQUEIO A CUBA (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on November 14, 2008

14/11/2008 09:53

JOSÉ DIRCEU por José Dirceu
A imprensa noticia que o presidente do Brasil, na conversa telefônica que teve com o presidente eleito dos Estados Unidos, senador Barack Obama (Partido Democrata-Illinois), insistiu no fim do bloqueio a Cuba, um tema caro ao PT e ao governo Lula, mesmo nos 8 anos de administração George W. Bush.

Eufemisticamente chamado de embargo pelos americanos e pela oposição cubana, mas de fato um bloqueio cruel e desumano, que já foi repudiado oficialmente 17 vezes pelas Nações Unidas (e da tribuna da ONU e, no mundo todo, milhares de vezes), a última no mês passado com somente três votos a favor de sua manutenção, o próprio, dos Estados Unidos, o de Israel e o de uma pequena ilha, Palau.

Como vemos, o bloqueio, além de uma agressão de uma superpotência a uma nação independente e a HAVANAum povo soberano, é ilegal e condenado pela comunidade internacional. A expectativa de todos é que mais do que suspender a proibição de viagens a Cuba ou de remessas de dinheiro pelos imigrantes cubanos, o presidente eleito, Barack Obama, uma vez empossado, ponha fim ao bloqueio.

A medida será bem vinda, especialmente depois que a ilha caribenha foi devastada por três furacões nos últimos meses, com perdas estimadas em US$ 10 bilhões de dólares para sua economia.

Trata-se de um ato de reparação e justiça histórica, da suspensão de uma agressão e bloqueio sem sentido, a não ser o de demonstrar a iniqüidade e a perversidade da política norte-americana com relação a Cuba.

PUBLISHED BY ‘BLOG DO ZÉ DIRCEU’ (Brasil)

Posted in A PRESIDÊNCIA, BRASIL, CUBA, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, USA | Leave a Comment »

RN RECEBE TRÊS NOVAS SONDAS PARA PERFURAR POÇOS (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on November 13, 2008

13/11/2008 – Tribuna do Norte

A Petrobras está recebendo o reforço de três novas sondas de perfuração que chegaram da China e A PETROBRAS NO RIO GRANDE DO NORTE - BRASILirão permitir a ampliação do número de poços perfurados em todo o Estado. Os equipamentos, trazidos pela empresa ETX, estão contratados pela Petrobras para ficar durante oito anos perfurando em território potiguar. Ao todo, a operação das três sondas deverá gerar cerca de 132 empregos diretos no campo de operação, e cerca de outros 40 na base operacional. Além disso, estima-se a geração de outros 200 empregos indiretos em função delas, em atividades como transporte, alimentação e hospedagem de funcionários, uniformes e caminhões-guindaste. Cada sonda é capaz de perfurar até 2.000 metros.

O peso total do equipamento que desembarca no Porto de Natal é de 1.350 toneladas.

Esta movimentação indica o reaquecimento da atividade perfuratória no Estado, que apresenta curva de crescimento significativa: em 2005-2006, a media anual de poços perfurados variou entre 150 e 180 poços. Este ano, a estimativa da Petrobras é de 300 poços, com mais 15 a 20 furados pelos produtores independentes. Para 2009, a previsão da empresa é de cerca de 500 poços a serem perfurados no Estado. Além das três sondas, outras oito devem chegar ao RN no início de 2009.

A operação das três sondas deverá gerar o recolhimento de cerca de R$ 9 milhões em ISS ao longo de todo o contrato oito anos, beneficiando diretamente cada município em que as sondas operarem. A ETX é uma empresa de prestação de serviços de perfuração e completação de poços fundada em 2005 por executivos do setor de petróleo, em parceria com grupo investidor de Hong Kong. O grupo também participa de investimentos diretos em exploração e produção como produtores independentes em associação com investidores da Austrália.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘TRIBUNA DO NORTE’ (Brasil)

Posted in A QUESTÃO ENERGÉTICA, AUSTRALIA, BRASIL, CHINA, CIDADES, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, EXPANSÃO ECONÔMICA, FLUXO DE CAPITAIS, HONG KONG, INDÚSTRIAS, INTERNATIONAL, O MERCADO IMPORTADOR, PETRÓLEO, POLÍTICA REGIONAL, REFINERIES - PETROL/BIOFUELS, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, RN | Leave a Comment »

BANCO DA CHINA INICIA OPERAÇÕES NO BRASIL EM 2009 – Estabelecimento deve facilitar o crédito para empresas chinesas que tiverem interesse em atuar no país

Posted by Gilmour Poincaree on November 12, 2008

11/11/2008 – 19h47min

Em tempos de crise no sistema financeiro mundial, quebra de bancos e fusões entre instituições BANCO DA CHINA tradicionais, o Banco da China recebeu autorização do governo para atuar no Brasil e iniciará suas operações já no início de 2009.

A informação foi confirmada pelo embaixador da China no país, Chen Duqing, durante o evento “A crise financeira e seus efeitos no Brasil e na China”, realizado nesta terça-feira na Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP), na capital paulista.

O decreto que autoriza a atuação do Banco da China no Brasil foi assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva na última sexta-feira e publicado na edição de ontem do Diário Oficial da União.

O texto reconhece como de interesse do governo brasileiro a participação estrangeira — de até 100% — no capital da instituição, a ser controlada pelo Bank of China Limited, com sede em Pequim, e determina que o Banco Central tome as providências necessárias para a execução do decreto.

— O presidente Lula já assinou autorização para a primeira fase. Essa é uma notícia fresca até para mim, e alguns setores do governo da área financeira estão vendo com bons olhos a entrada do Banco da China nesse momento — afirmou o embaixador, que só recebeu a informação hoje.

Autorização

Duqing disse que a autorização para o funcionamento da instituição no país foi solicitada em agosto de 2007. Devido à demora para obter do governo a permissão para atuar no Brasil, o embaixador admitiu que chegou a encorajar o Banco da China a adquirir instituições brasileiras para expandir seus negócios no país.

De acordo com o presidente da Câmara Brasil-China de Desenvolvimento Econômico (CBCDE), Paul Liu, o principal objetivo do Banco da China será facilitar o crédito para empresas chinesas que tiverem interesse em atuar no Brasil.

O capital inicial da instituição será de cerca de US$ 100 milhões, mas o embaixador afirmou que o volume poderá aumentar, dependendo da demanda das empresas e da disponibilidade de recursos da matriz.

Em termos de ativos, segundo o embaixador, o Banco da China, o Banco da Construção da China e o Banco Industrial e do Comercial da China (ICBC) — todos estatais – estão entre os maiores do mundo.

— Na China não falta liquidez, não falta dinheiro, mas tem que saber aplicar, porque dinheiro parado realmente não funciona, não dá para nada — declarou Duqing.

Outra instituição chinesa com interesse em ampliar sua atuação no Brasil é o Banco de Desenvolvimento da China, uma espécie de BNDES chinês.

O banco já possui um escritório de representação no país, está financiando duas obras e procura oportunidades para a construção de grandes projetos de infra-estrutura, como portos, ferrovias e energia.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘ZERO HORA’ (Brasil)

Posted in A PRESIDÊNCIA, ASIA, BANKING SYSTEMS, BRASIL, CHINA, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, EXPANSÃO ECONÔMICA, FINANCIAL MARKETS, FLUXO DE CAPITAIS, INTERNATIONAL, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, O MERCADO FINANCEIRO, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, O SISTEMA BANCÁRIO - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

G20 DEFENDE NOVA REGULAÇÃO DO SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL

Posted by Gilmour Poincaree on November 12, 2008

10 de Novembro de 2008

Os países do G20 concluíram que é preciso fortalecer o Fundo Monetário Internacional (FMI), o Banco G20Mundial e o Fórum de Estabilidade Financeira (FSF) e que não há necessidade de se criar uma nova instituição para estabelecer políticas a serem adotadas pelo sistema financeiro internacional. “A posição do G20 é de que a crise exige uma mudança de postura destes organismos, com a criação de novos mecanismos de regulação financeira e uma maior coordenação”, disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega, neste domingo (9), após presidir a reunião plenária do G20, em São Paulo. Para Mantega, o G20 é um forte candidato a coordenar ações contra a crise, devido a importância que os emergentes adquiriram nos últimos dez anos.

O ministro relacionou outros pontos de consenso entre os integrantes do G20. Segundo ele, todos concordaram que, diferentemente da crise asiática ocorrida nos anos 90, a atual, iniciada nos países avançados, “colocou todas as nações no mesmo barco” e agora há necessidade de uma ação coordenada para enfrentar a turbulência financeira global. Ele reafirmou que o aumento do poder decisório dos emergentes está ancorado no fato de que estes países são responsáveis por 75% do crescimento da economia mundial. “Por isso, o G20 deve ter um papel mais destacado e ser transformado numa instituição mais relevante”.

Ajuda – Outros pontos de consenso foram de que os países devem adotar políticas anti-cíclicas fiscais e monetárias para combater a crise financeira e que os países avançados precisam ajudar os emergentes que perderam liquidez devido à saída de fluxo de capitais.

No que se refere às políticas monetárias, os bancos centrais manifestaram preocupação com a inflação e defenderam que as medidas de combate à crise não devem ameaçar o equilíbrio monetário dos emergentes. Conforme o ministro Guido Mantega, de outro lado, o G20 discutiu os perigos da deflação provocada com as fugas de capitais. “Embora seja um movimento passageiro, houve desvalorização das moedas e a tendência e de deflação, acompanhada da diminuição dos níveis de atividade”.

Mantega não detalhou as propostas que serão levadas à cúpula do G20, com a presença de chefes de Estado, que ocorrerá no próximo dia 15 em Washington. Ele explicou que a reunião do final de semana foi de caráter político e ao longo da semana uma equipe técnica irá preparar uma agenda de ações. “As equipes vão trabalhar na elaboração de um cronograma de execução destes procedimentos.”

Reuniões regulares – O ministro informou ainda que os ministros de finanças e presidentes dos bancos centrais discutiram como fortalecer o G20 transformando-o numa instância de Chefes de Governos, liderados por presidentes. Os participantes defenderam ainda que o G20 deve fazer reuniões regulares e não mais se limitar a encontros antes das reuniões de abril e outubro do FMI e do Banco Mundial, além de promover mais reuniões extraordinárias.

Os emergentes decidiram também criar uma sala de situação virtual para acompanhar os acontecimentos econômicos e influir nas decisões. A sala será coordenada por um grupo especial do G20 a ser formando para esta finalidade. No âmbito da regulação financeira, os emergentes vão sugerir na cúpula de Washington o aumento da fiscalização das ações das instituições de hedge funds (fundos de proteção contra riscos de variações nas taxas de juros e de câmbio).

Abertura – Ao abrir a reunião plenária dos ministros da Fazenda do G-20, o presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, reiterou a proposta de fortalecimento dos países emergentes: “Precisamos aumentar a participação dos países em desenvolvimento nos mecanismos decisórios da economia mundial”. O presidente também falou sobre a necessidade de medidas mais efetivas para diminuir os impactos da crise financeira internacional. “Os países desenvolvidos e instituições como o Fundo Monetário Internacional devem adotar medidas para restaurar a liquidez nos mercados internacionais”.

Editado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República
Nº 725 – Brasília

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘EM QUESTÃO’ (Brasil)

Posted in A PRESIDÊNCIA, BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, FINANCIAL MARKETS, FLUXO DE CAPITAIS, G20, IMF, INTERNATIONAL, MINISTÉRIO DA FAZENDA, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, WORLD BANK | Leave a Comment »

PRESIDENTE LULA DESTACA QUE PAÍSES MAIS RICOS PODEM AJUDAR AS NAÇÕES POBRES (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on November 12, 2008

10/11/2008

Apresentador: Olá, você em todo o Brasil. Eu sou o Luciano Seixas e nós estamos começando agora o O PRESIDENTE DO BRASIL, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA - 2008 - 10-11-2008 - CAFÉ COM O PRESIDENTEprograma de rádio do presidente Lula, o Café com o Presidente. Olá, presidente. Como vai, Tudo bem?

Presidente: Tudo bem, Luciano.

Apresentador: Presidente, o final de semana foi bastante movimentado, o senhor teve uma reunião do Codesul [Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul] em Foz do Iguaçu com governadores dos estados fronteiriços do Brasil, também com ministros da Fazenda e presidentes dos Bancos Centrais do G-20 [Grupo de Países em Desenvolvimento] estiveram reunidos em São Paulo, um encontro preparatório para a Cúpula Mundial que vai discutir a crise, desta vez, em Washington [EUA]. Como é que foi, qual o balanço que o senhor faz destas reuniões?

Presidente: Luciano, primeiro eu acho extremamente importante e providencial que essas reuniões estejam acontecendo nesse momento. Afinal de contas, nós temos uma crise mundial, uma crise que nasceu no coração do país que representa o maior PIB [Produto Interno Bruto] do mundo, o país que representa a síntese do capitalismo mundial e foi exatamente nesse país que surgiu uma crise do sistema financeiro, e que pode atrapalhar o desenvolvimento, e o crescimento econômico dos países emergentes. Então, nós temos que discutir, porque a saída também tem que ser uma saída, eu diria, global. Não pode ser só a crise global, a saída também tem que ser global. E no Codesul foi importante porque todos os países do Mercosul estão numa fase de crescimento muito importante e estão numa fase de geração de empregos. Depois de muitos anos Paraguai, Uruguai, Brasil, Argentina, conheceram um outro momento de crescimento econômico, de geração de empregos e nós temos que tomar uma decisão, ou seja, para enfrentar essa crise nós não precisamos ficar temendo a crise. Sabemos que ela existe, sabemos que ela é grande, que ela pode ser grave, mas que nós estamos em condições melhores para enfrentar essa crise do que os países ricos, porque nós ainda temos um potencial extraordinário de crescimento do mercado interno, nós temos a possibilidade de fortalecer ainda mais o Mercosul. Então, o meu recado lá foi o seguinte: para enfrentar essa crise mais Mercosul, mais exportações entre os nossos países. Vamos trabalhar, acho que os países estão vivendo um momento importante, com muita cautela temos que tomar as decisões e aqui no Brasil estamos tomando todas as decisões e foi um pouco disso que eu foi dizer para os meus amigos do Mercosul.

Apresentador: Você está ouvindo Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Esta também é a mensagem que o senhor vai levar para a reunião política do G-20, em Washington?

Presidente: Antes de levar a mensagem para o G-20, em Washington, nós tivemos a reunião no sábado que participaram os presidentes dos Bancos Centrais do G-20, participaram os ministros da Fazenda. Essa é uma discussão mais de fundo, é uma discussão em que a nossa expectativa é que as decisões possam orientar a reunião que vai acontecer no dia 15, em Washington. Nós sabemos de onde veio a crise, sabemos o que foi que gerou essa crise e nós sabemos que o sistema financeiro internacional tem que ter um certo controle do Estado. É preciso que haja uma regulação. Tudo na vida é regulado, não pode um sistema financeiro achar que pode fazer, sabe, do sistema financeiro um cassino. O que nós queremos é que o sistema financeiro exista, cada vez mais forte para ajudar o desenvolvimento do país, para ajudar o crescimento da indústria, para ajudar o crescimento da agricultura. Ou seja, ganhar dinheiro gerando riqueza e gerando emprego e não apenas acumulando riqueza através da especulação. Bem, eu espero que o G-20 político tome essa decisão, porque há muito tempo eu estou pedindo uma reunião dos líderes políticos para que a gente possa discutir a questão da OMC [Organização Mundial do Comércio] e a Rodada de Doha, e agora chegou a oportunidade de fazermos essa reunião. Eu tenho consciência de que essa reunião não vai definir tudo o que nós precisamos que ela defina, mas é um início extraordinário que os políticos, Chefes de Estado, assumam a responsabilidade de trazerem para si a discussão das soluções futuras, para evitar que outras crises como essa venham acontecer.

Apresentador: Presidente, nós estamos gravando o programa aqui no Palácio do Planalto e nesta segunda-feira o senhor vai estar na Itália. Qual vai ser a sua agenda?

Presidente: Olha, primeiro na Itália nós vamos ter uma forte agenda empresarial. Haverá uma grande delegação de empresários brasileiros, haverá uma grande delegação de empresários italianos e exatamente por conta da crise nós vamos discutir com os empresários as possibilidades de investimentos que têm para serem feitos no Brasil, com a quantidade de obras de infra-estrutura que estamos fazendo. Vou ter encontro com o primeiro-ministro, vou ter encontro com o presidente, vou ter encontro com o movimento social italiano, vou ter encontro com os políticos da oposição na Itália e na quinta-feira vou encontrar com o Papa [Bento XVI] para assinar um acordo entre o Estado brasileiro e o Estado do Vaticano. E também vou discutir com o Papa a questão da crise econômica. E também a gente fazer convocação para que os países ricos coloquem mais dinheiro para ajudar os países pobres, por exemplo, o Haiti, os países africanos, ou seja, precisamos ter consciência de que ou os países mais ricos ajudam os países mais pobres a se desenvolverem ou nós vamos enfrentar um problema muito sério de migração.

Apresentador: Muito obrigado, presidente Lula, até a próxima semana.

Presidente: Obrigado a você, Luciano, e até a próxima semana.

Apresentador: O programa Café com o Presidente volta na próxima segunda-feira. Até lá.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CAFÉ COM O PRESIDENTE – RADIOBRAS’ (Brasil)

Posted in A PRESIDÊNCIA, BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, EXPANSÃO ECONÔMICA, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, G20, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, O MERCADO FINANCEIRO, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, POLÍTICA - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL | Leave a Comment »

NA REUNIÃO DO G20, PRESIDENTE CHAMA PAÍSES RICOS DE IRRESPONSÁVEIS – (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on November 10, 2008

Publicado em 08/11/2008

Diante de ministros da área econômica e presidentes de bancos centrais de 18 países e da União Luiz Inácio Lula da SilvaEuropéia, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou ontem os países ricos de irresponsáveis, na abertura da reunião do G20, o grupo das maiores economias mundiais.

Lula disse que não é justo que o resto do mundo pague pelas inconseqüências dos mercados financeiros e foi categórico: quem deve tomar medidas para evitar maiores conseqüências da crise financeira global são as nações desenvolvidas.

“É hora de uma ação coordenada. Mas o exemplo deve partir dos países ricos. É deles que se espera a adoção das principais medidas nesse sentido.”

O presidente enfatizou que a crise nasceu nas economias avançadas, em conseqüência da “crença cega” na capacidade de auto-regulação dos mercados e pela falta de controle sobre as atividades dos agentes financeiros.

“Por muitos anos, especuladores tiveram lucros excessivos, investindo o dinheiro que não tinham em negócios mirabolantes. Todos estamos pagando por essa aventura”, afirmou.

Lula criticou a postura dos países ricos em vários momentos. “A desordem que se instaurou nas finanças mundiais, nos últimos anos, ameaça o funcionamento da economia real. O preço a pagar por essa irresponsabilidade se pode medir de várias formas. Para nós, o que importa é a ameaça de uma recessão generalizada e, na sua esteira, a perda de milhões e milhões de empregos, o aumento da pobreza e da exclusão.”

Em outro ponto do discurso, ele voltou a pedir que os ricos assumam as conseqüências de suas práticas de livre mercado. “As políticas de cada país não podem transferir riscos e custos a outros países. Cada país deve assumir suas responsabilidades”, ressaltou.

Para Lula, cabe aos países ricos adotar medidas de liquidez para trazer liquidez aos mercados internacionais. “Os países desenvolvidos e instituições como o Fundo Monetário Internacional [FMI] devem adotar medidas para restaurar a liquidez nos mercados internacionais. ”O diretor-geral do FMI, Dominique Strauss-Kahn, estava entre os ouvintes.

Copyright 2007 / 2008 – Diário de Sorocaba

Rua da Penha, 609 – Centro / Sorocaba.

Fone: 55-015-3224-4123

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘DIÁRIO DE SOROCABA’ (Brasil)

Posted in A PRESIDÊNCIA, BANKING SYSTEMS, BRASIL, CENTRAL BANKS, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, FINANCIAL MARKETS, G20, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, O MERCADO FINANCEIRO, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, REGULATIONS AND BUSINESS TRANSPARENCY, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL | 1 Comment »

G-20 QUER QUE PAÍSES REFORCEM CAIXA DO FMI SE FOR PRECISO (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on November 10, 2008

Publicação: 09/11/2008 18:10 – Atualização: 09/11/2008 18:11

Agência Estado

O G-20, grupo das 20 maiores economias do mundo, divulgou um comunicado com as conclusões do encontro de dois dias, realizado neste fim da semana, na capital paulista. No documento de cinco páginas, os países do grupo defendem a necessidade de reforma das instituições criadas em Bretton Woods e, pela primeira vez, citam a possibilidade de injeção de mais recursos em instituições como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial.

No texto, os países afirmam que é necessário atentar para o uso adequado dos recursos dessas instituições, e observam que é preciso estar preparado para aumentar a capacidade de funding das mesmas quando necessário. O comunicado afirma, nesse contexto, ser bem-vindo o uso de recursos do FMI para promover a ajuda emergencial às nações necessitadas, como também a criação de novos mecanismos para ampliar a liquidez no curto prazo. O documento também cita o reconhecimento do G-20 de que o Financial Stability Forum deve ser estendido para ter a participação dos países emergentes.

O comunicado também observa que a queda dos preços das commodities internacionais tem diminuído a pressão inflacionária em especial nos países desenvolvidos. Isso, segundo o texto, permite que alguns bancos centrais adotem uma política monetária mais expansiva. Por outro lado, a depreciação cambial tem gerado pressões que podem ser mais persistentes nos países emergentes. Nesse caso, o documento comenta a necessidade de que as autoridades monetárias destas nações permaneçam cuidadosas com a questão.

O documento do G-20 está em linha com as propostas que serão apresentadas pelo governo brasileiro na reunião dos chefes de Estado dos mesmos países no próximo dia 15 de novembro, em Washington, bem como com os discursos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro da Fazenda, Guido Mantega, feitos durante o encontro do G-20.

Os representantes das 20 maiores economias também afirmam no comunicado estarem determinados a adotar todos os passos necessários para que haja um crescimento não inflacionário, mantendo a estabilidade e a sustentabilidade de acordo com as necessidades e instrumentos disponíveis nos respectivos países, incluindo política fiscal e monetária. “Reconhecemos a necessidade de apoiar os esforços das economias emergentes, em especial ajudá-las a encontrar recursos adicionais para o seu desenvolvimento”, dizem os países do G-20 no comunicado. Eles aproveitaram para convocar todos os países a resistirem a adotar medidas protecionistas, e reiteraram o apoio à conclusão das negociações na rodada Doha

No documento, foi salientado que um dos aspectos mais deletérios da crise atual é o congelamento do crédito privado e do mercado de equity, e a tendência da volta do fluxo de capital para o local onde a crise foi originada. “Exploramos caminhos para restabelecer o acesso dos países emergentes e em desenvolvimento ao crédito e ao fluxo de caixa”, diz o texto. O documento ressalta que as políticas fiscais têm sido um instrumento importante para minimizar a atual crise financeira

Os países do G-20 consideraram ser essencial que os recentes ganhos na redução da pobreza e da desigualdade social não sejam afetados pela crise financeira e pelo desaquecimento da economia global. Eles reconheceram que muitos países podem ser afetados pela volatilidade dos preços das commodities e pela mudança no sentimento dos investidores. Por isso, concordam com a importância da manutenção de fluxos oficiais para esses países.

Ao mesmo tempo, ressaltam a necessidade de que todos os bancos de desenvolvimento trabalhem para sustentar os investimentos de infra-estrutura para o desenvolvimento dos países pobres. Para os membros do G-20, o desafio-chave é resolver a crise financeira de maneira durável e mitigar os impactos na atividade econômica global através de medidas compreensivas, coordenadas e oportunas. “As medidas devem ser desenhadas não apenas para restaurar o crescimento e a estabilidade financeira, mas também para minimizar os impactos sociais negativos, particularmente nos países emergentes e nas nações mais pobres.

Para o G-20, a conjuntura adversa na economia mundial foi provocada, em grande parte, pelo “excesso de risco e falhas nas práticas de gestão de risco nos mercados financeiros, por políticas macroeconômicas inconsistentes, que causaram desequilíbrios domésticos e externos, assim como deficiências na regulação e supervisão dos sistemas financeiros em alguns países avançados”. No comunicado, as nações reforçaram a disposição de tomar as medidas necessárias para reduzir a volatilidade do mercado financeiro global e restaurar o funcionamento do mercado de crédito nos países emergentes e avançados

A preocupação em normalizar o funcionamento dos mercados financeiros decorre da repercussão que a atual crise internacional tem na economia real. Segundo o G-20, alguns países avançados, onde a crise teve origem, já dão sinais de recessão ou já enfrentam retração na atividade econômica. Paralelamente, o comunicado do grupo também informa que já há sinais de crescimento mais lento nas economias emergentes, que hoje possuem um peso importante na expansão da economia global. “Nós reconhecemos que a falta pronunciada de confiança conduziu a um severo confinamento do crédito, o que afetou o consumo, os investimentos e o emprego”, afirmaram as nações do G-20 no documento

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CORREIO BRAZILIENSE’ (Brasil)

Posted in BANKING SYSTEMS, BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMY, FINANCIAL CRISIS 2008/2009, G20, IMF, INTERNATIONAL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, WORLD BANK | Leave a Comment »

BRASIL E EUA LANÇAM PLANO CONTRA A DISCRIMINAÇÃO

Posted by Gilmour Poincaree on November 4, 2008

04/11/2008

Brasil e os Estados Unidos lançaram na última sexta-feira (31/10) o Plano de Ação Conjunta para a Eliminação da Discriminação Racial. A cooperação entre a Secretaria Especial de Políticas da Igualdade Racial (Seppir) e o Departamento de Estado do governo estadunidense teve início em março deste ano, a partir de protocolo assinado entre o ministro da Igualdade Racial, Edson Santos, e a secretária de Estado dos EUA, Condolezza Rice.

O objetivo principal do Plano é a cooperação entre os dois países por meio de intercâmbio e troca de experiências nas seguintes áreas prioritárias: educação em todos os níveis, com ênfase na educação não-tradicional como as de mídia cultural e as voltadas à democracia; trabalho e emprego; moradia e alojamentos públicos; proteção à lei e acesso à justiça; legislação e políticas anti-discriminação relevantes; esportes e lazer; saúde, inclusive a realização de estudos sobre doenças prevalecentes em grupos étnico-raciais; considerações sociais, históricas e culturais que possam relacionar-se ao preconceito étnico-racial; e acesso ao crédito e a oportunidade para treinamento.

O lançamento ocorreu em Brasília, durante reunião do grupo diretor do Plano de Ação, que reúne técnicos da Seppir, do Ministério das Relações Exteriores, do governo dos EUA e de sua embaixada no Brasil.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘EM QUESTÃO’ (Brasil)

Posted in A QUESTÃO ÉTNICA, BRASIL, CIDADANIA, COMBATE À DESIGUALDADE E À EXCLUSÃO - BRASIL, INTERNATIONAL, O MOVIMENTO DOS POVOS NATIVOS, O MOVIMENTO NEGRO, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, USA | Leave a Comment »

BRASIL E PORTUGAL INTENSIFICAM AGENDA NA ÁREA DE SAÚDE

Posted by Gilmour Poincaree on November 4, 2008

04/11/2008

Com o objetivo de firmar ações de cooperação para os próximos 5 anos entre Brasil e Portugal, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, participa, entre os dias 3 e 5 de novembro, em Lisboa, de encontro para tratar de planejamento estratégico de sistemas de saúde. Serão discutidas iniciativas e acordos que envolvem a atenção básica, em experiências como a Estratégia da Saúde da Família, saúde mental e atenção aos idosos. Também estão em discussão entre os dois países bolsas de estudo para intercâmbio de profissionais e estudantes do setor de saúde e entendimento entre os sistemas de vigilância sanitária para a inspeção e registro de produtos, como medicamentos e cosméticos, fortalecendo o potencial comercial entre Brasil e a União Européia. Já em Londres, nos dias 6 e 7, o ministro participa como convidado de conferência sobre determinantes sociais.

“Estamos saindo de cooperação baseada em apoios pontuais, uma relação fragmentada, passando a estabelecer, de maneira consensual, algumas estratégias comuns e prioridades entre os dois países”, afirmou Temporão.

O simpósio “Saúde Brasil-Portugal (1808-2008)”, marca os 200 anos da chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil. O primeiro encontro ocorreu em junho, no Brasil. Agora, em Lisboa, novamente serão reunidas autoridades, pesquisadores, profissionais de saúde e estudantes de medicina, para consolidar uma agenda de cooperação até 2013.

Segundo o ministro, também serão debatidos temas sobre investigação epidemiológica, a inovação e tecnologia em saúde e o desenvolvimento. “A saúde não é apenas uma política social relevante, mas também é um espaço fundamental de desenvolvimento de conhecimento, emprego e riqueza”, disse.

Além disso, o Temporão afirma que o Brasil levará as experiências de participação social nas políticas de saúde pública, como controle social, com a realização de conferências nacionais e estabelecimento de conselhos saúde, e experiências nas áreas de políticas para populações específicas (mulheres, indígenas e crianças, entre outros).

As atividades são promovidas pelos ministérios da Saúde do Brasil e de Portugal, por meio da Fundação Oswaldo Cruz e do Alto Comissariado da Saúde (Fiocruz), respectivamente, em parceira com as academias nacionais de medicina e institutos nacionais de saúde de ambos os países. Para o simpósio, o ministro da Saúde do Brasil, José Gomes Temporão, é convidado como conferencista da aula magna com o tema “A Saúde no Século XXI: desafios e estratégias”, às 11h30, dia 3, no Instituto Molecular da Universidade de Lisboa.

Acordos – Como resultados das exposições e dos simpósios promovidos no Brasil (entre os dias 7 e 9 de julho) e em Portugal (de 3 a 5 de novembro), será estabelecido um plano plurianual (2008-2013) de ações entre os dois países. Serão firmados inicialmente quatro acordos de cooperação no segmento da atenção básica. Eles prevêem visitas técnicas entre profissionais de saúde do Brasil e de Portugal, intercâmbio de experiências e boas práticas em saúde pública e troca de materiais informativos, entre outras parcerias.

Essa é a primeira vez que os dois países firmam acordos específicos em saúde. Além de estreitar as relações institucionais entre Portugal e a ex-colônia, a cooperação produzirá relevantes impactos econômicos e técnico-científicos em virtude da situação de Portugal no contexto da União Européia e das capacidades do mercado brasileiro.

Para o plano plurianual de ações, também deve ser discutido um programa de bolsas de estudo – importante parceria na área de formação técnico-científica. A idéia é alinhar conhecimento em medicina e outras áreas da saúde como também afinar procedimentos e diretrizes da saúde pública dos dois países.

Já a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Brasil, e a Autoridade Nacional de Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed), de Portugal, têm realizado desde junho encontros para afinar a cooperação para temas como registro e inspeção de medicamentos e de cosméticos, e informações ao consumidor e profissionais de saúde. O objetivo é melhorar o diálogo entre os dois países na área de regulação em saúde, além de fortalecer o complexo industrial da saúde no Brasil.

Londres – No Reino Unido, Temporão participa como convidado da conferência sobre o trabalho da Comissão da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre os Determinantes Sociais da Saúde. A atividade é parte da programação do “Ano da Colaboração em Saúde – 1º de abril de 2008 a 31 de março de 2009”. O convite é conseqüência da visita do ministro britânico da Saúde, Alan Johnson, ao Brasil, em fevereiro deste ano. Participam do encontro outras personalidades das saúde pública mundial, como Margaret Chan, diretora geral da OMS (Organização Mundial de Saúde).

O ministro apresentará os resultados da Comissão Nacional de Determinantes Sociais em Saúde (CNDSS), criada em março de 2006 por decreto presidencial. Os determinantes sociais em saúde são fatores sociais, econômicos, culturais, étnicos ou raciais, psicológicos e comportamentais que influenciam no padrão de saúde dos indivíduos.

Ministério da Saúde

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘EM QUESTÃO’ (Brasil)

Posted in BRASIL, EUROPE, INTERNATIONAL, MINISTÉRIO DA SAÚDE, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, PORTUGAL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, SISTEMA PÚBLICO DE SAÚDE | Leave a Comment »

MESMO COM CRISE, GALP MANTÉM INVESTIMENTOS (Brasil – Portugal)

Posted by Gilmour Poincaree on November 2, 2008

01/11 – 00:20

Lisboa, 1 de novembro de 2008 – A Galp Energia, petrolífera portuguesa e parceria da Petrobras em alguns dos poços exploratórios mais importantes da camada pré-sal brasileira — Tupi, Iara e Júpiter —, não pretende alterar seus planos de investimentos para o Brasil por conta da atual crise financeira mundial, que fez o preço internacional do barril do petróleo cair em torno de 50% em menos de três meses. ‘Nossos projetos em águas ultraprofundas, que incluem regiões petrolíferas no Brasil, Angola e México, são viáveis e vamos manter os mesmos investimentos que foram programados antes da crise’, disse Manuel Ferreira de Oliveira, presidente da Galp, que participou na sexta-feira do Lisbon Energy Forum 2008, um evento internacional dedicado às questões energéticas.

Segundo Oliveira, uma empresa de petróleo e gás não pode tomar decisões baseadas em acontecimentos de curto prazo, seja com o barril a US$ 60, seja com o preço do petróleo na casa dos US$ 200. ‘Nesse negócio, é preciso ter uma visão de longo prazo, pois sabe-se que, desde a exploração até o desenvolvimento pleno da produção, demora-se cerca de 30 anos’, enfatiza o executivo, que garante não estar sozinho em sua decisão. ‘Até agora não ouvir falar de nenhuma companhia petrolífera que reduziu investimentos por causa da queda do preço do petróleo’, afirmou. (Denis Cardoso)

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘GAZETA MERCANTIL’ (Brasil)

Posted in A QUESTÃO ENERGÉTICA, BRASIL, COMMERCE, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ENERGY, EUROPE, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FLUXO DE CAPITAIS, INDÚSTRIAS, INDUSTRIAL PRODUCTION, INTERNATIONAL, PETRÓLEO, PETROL, PORTUGAL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

DEPUTADO RECEBE GRUPO DE EMPRESÁRIOS ITALIANOS (Nova Friburgo – RJ – Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on November 2, 2008

02/11/2008

O deputado estadual e presidente da comissão de Agricultura da Assembléia Legislativa do Estado do O deputado estadual e presidente da comissão de Agricultura da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Rogério Cabral (PSB)Rio de Janeiro (Alerj), Rogério Cabral (PSB), recebeu no último dia 22, em seu gabinete, a visita de empresários italianos interessados em fazer investimentos em agricultura familiar, inclusive no Centro-Norte fluminense, através do plantio de oleaginosas.

O grupo de empresários italianos foi formado por Paolo Franchett, Domenico Scalchi e Cesare Fea, que apresentaram suas propostas ao deputado. Segundo eles, a intenção é desenvolver a produção de óleo bruto vegetal (matéria-prima para o biodiesel), em parceria com pequenos proprietários e agricultores fluminenses. Depois da reunião no gabinete, o grupo conheceu o plenário da Alerj, onde foram oficialmente recepcionados por vários deputados.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘VOZ DA SERRA’ (Nova Friburgo – RJ – Brasil)

Posted in AGRICULTURA, AGRICULTURA FAMILIAR, AGRICULTURE, BIOCOMBUSTÍVEIS, BRASIL, CIDADES, COMMERCE, COMMODITIES MARKET, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ENERGY, EUROPE, EXPANSÃO AGRÍCOLA, FLUXO DE CAPITAIS, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, ITALY, O BIODIESEL, O PODER LEGISLATIVO ESTADUAL, PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO (PSB), PARTIDOS POLÍTICOS - BRASIL, POLÍTICA - BRASIL, POLÍTICA REGIONAL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, RJ, THE FLOW OF INVESTMENTS, VEGETABLE OILS, VEREADORES | Leave a Comment »

LULA CONVIDA PRESIDENTE DO IRÃ PARA VISITAR O BRASIL

Posted by Gilmour Poincaree on November 1, 2008

1 de Novembro de 2008 – 15h57 – Última modificação em 1 de Novembro de 2008 – 15h57

por Stênio Ribeiro Repórter da Agência Brasil

Brasília – O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, foi recebido em audiência hoje (1º) pelo presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, a quem entregou carta do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com proposta de visitas de alto nível entre os dois governos.

A informação foi transmitida pela assessoria de imprensa do Itamaraty. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, o chanceler brasileiro externou ao presidente iraniano os objetivos do governo brasileiro no sentido de estreitar os laços comerciais bilaterais, atualmente com superávit (saldo positivo) para o Brasil.

Celso Amorim se fez acompanhar pelo ministro dos Negócios Estrangeiros daquele país, Manouchehr Mottaki, e à saída do palácio presidencial deu entrevista à imprensa. Na conversa com os jornalistas, ele ressaltou que Brasil e Irã são grandes países do mundo em desenvolvimento, que “compartilham algumas visões sobre temas centrais da agenda internacional”.

Amorim disse que conversou com o presidente Ahmadinejad sobre a crise financeira que aflige o mundo, e ambos entenderam que também existe crise de governança. Nesse sentido, o chanceler brasileiro destacou a importância dos países se entenderem e “procurarem influenciar o redesenho da ordem internacional”.

Em sua visita a Teerã, acompanhado por pesos-pesados da indústria nacional – notadamente dos setores de automóveis, petróleo e alimentos – o chanceler Amorim participará amanhã (2) de encontro comercial Brasil-Irã. O objetivo, acrescentou, é ampliar o comércio com o Irã, maior mercado brasileiro no Oriente Médio, que absorveu 28,7% de nossas exportações para a região, no ano passado.

A visita do ministro se reveste de importância ainda maior por se tratar de uma reaproximação entre os dois países. De acordo com o Itamaraty, a última visita de um chanceler brasileiro a Teerã foi há 17 anos. O encontro atual se insere na estratégia brasileira de reforçar contatos e estimular a diversificação dos laços comerciais, bem como na manutenção do diálogo constante entre os países em desenvolvimento.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘AGÊNCIA BRASIL’

Posted in A PRESIDÊNCIA, BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, O PODER EXECUTIVO FEDERAL, POLÍTICA - BRASIL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL | Leave a Comment »

ECUADOR FIRMA CONTRATO CON PETROBRAS Y ROMPE CON REPSOL YPF

Posted by Gilmour Poincaree on October 31, 2008

La Habana, viernes 31 de octubre de 2008. Año 12 / Número 303

Actualizado 5:45 p.m. hora local

QUITO, 31 de octubre (PL).— El gobierno ecuatoriano firmó hoy un acuerdo con la petrolera brasileña PETROBRAS que garantiza mayores ingresos al país y terminó su relación con la compañía española Repsol YPF.

El presidente ejecutivo de la estatal PETROECUADOR, Luis Jaramillo, destacó la rubrica del convenio con PETROBRAS, el cual despeja el camino para modificar los actuales convenios de participación por otros de prestación de servicios.

Jaramillo y el gerente general de PETROBRAS en Ecuador, Dirceu Abrahao, firmaron el acuerdo, que establece un incremento de la renta petrolera para Ecuador del 67 al 81 por ciento por la explotación de crudo en el Bloque 18 y el Convenio de Explotación Unificada del campo Palo Azul.

PETROBRAS produce unos 32 mil barriles diarios de petróleo en este territorio andino.

El nuevo contrato tendrá una vigencia de un año mientras se negocia otro para cambiar a la modalidad de prestación de servicios, en el que el Estado será el dueño del crudo y sólo pagará por su extracción.

El ministro ecuatoriano de Minas y Petróleo, Derlis Palacio, saludó este convenio y señaló que evidencia la buena voluntad y seriedad del gobierno del presidente Rafael Correa para dialogar con las compañías.

Palacio anunció, asimismo, que el gobierno resolvió concluir la relación laboral con Repsol YPF y ordenó a PETROECUADOR iniciar la terminación anticipada de los contratos con esa empresa española.

Repsol tendrá que salir del país “apenas se cumplan los procesos legales que se establecen”, recalcó al reiterar que “la decisión está tomada”.

El titular indicó que “lastimosamente con Repsol no hemos podido llegar a un acuerdo” para la modificación de los acuerdos de explotación petrolera y enfatizó en que “ellos han cambiado constantemente de criterio y no nos han permitido llegar a una negociación”.

Finalmente, reiteró la decisión del Ejecutivo de cambiar los actuales acuerdos por otros de prestación de servicios y no le temblará la mano para adoptar medidas similares con otras petroleras si fracasan las pláticas.

Repsol opera los bloques 14 y 16 y en 2007 reportó una producción de 6,6 millones de barriles.

Al momento Ecuador modificó sus acuerdos con las empresas Andes Petroleum y PETROBRAS, mientras ha terminado por mutuo acuerdo el contrato con City Oriente y avanza en negociaciones con otras compañías petroleras.

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘GRANMA’ (Cuba)

Posted in A QUESTÃO ENERGÉTICA, BRASIL, ECONOMIA - BRASIL, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, ECUADOR, ENERGY, EUROPE, EXPANSÃO ECONÔMICA, EXPANSÃO INDUSTRIAL, FLUXO DE CAPITAIS, INDÚSTRIAS, INDUSTRIAL PRODUCTION, INDUSTRIES, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, PETRÓLEO, PETROL, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL, SOUTH AMERICA, SPAIN, THE FLOW OF INVESTMENTS | Leave a Comment »

CUBA USA TECNOLOGIA DA EMBRAPA NO CULTIVO DA SOJA (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on October 31, 2008

28/10/2008

Os cubanos vão aplicar tecnologias da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A ação faz parte do projeto Cubasoy, que substitui uma área tradicional de cultivo cana-de-açúcar pelo da soja. A parceria da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), Embrapa com os ministérios das Forças Armadas Revolucionárias e da Indústria Alimentícia de Cuba vai permitir que 20 variedades da oleaginosa entrem em fase de testes daqui 30 dias.

O projeto será testado em 2 mil hectares, na província de Ciego de Ávila, com meta de chegar a 40,5 mil hectares a longo prazo. A expectativa é obter uma produtividade média entre 1 e 3 toneladas do grão por hectares.

O governo de Cuba aposta também na capacitação do pessoal envolvido no projeto. Segundo o pesquisador, Antônio Garcia, o aprendizado nos laboratórios permitirá aos parceiros cubanos mais precisão ao lidar com a qualidade de sementes – experiência que eles não contam pois, até agora, trabalhavam apenas com cana-de-açúcar. Além disso, é necessário introduzir diferentes variedades da soja e analisar quais se adaptam melhor ao clima e solo da região de Ciego de Ávila.

Assessoria Comunicação do MAPA

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘EM QUESTÃO’ (Brasil)

Posted in AGRICULTURA, AGRICULTURE, BRASIL, CENTRAL AMERICA, CUBA, ECONOMIC CONJUNCTURE, ECONOMY, INTERNATIONAL, INTERNATIONAL RELATIONS, RELAÇÕES INTERNACIONAIS - BRASIL | Leave a Comment »