FROM SCRATCH NEWSWIRE

SCAVENGING THE INTERNET

TSE CASSA MANDATO DO VEREADOR JOSÉ FERREIRA (PSDB) POR COMPRA DE VOTOS – O presidente da Câmara foi cassado por volta das 21h desta terça. A decisão não fala de inelegibilidade do candidato (PI – Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on November 25, 2008

27/8/2008

Por unanimidade, o pleno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou na noite de hoje (26), às 21 O ex-vereador José Ferreira de Sousa, do PSDB cassado por compra de votos em agosto de 2008horas, o mandato do vereador José Ferreira de Sousa, do PSDB, presidente da Câmara de Teresina. A decisão foi por unanimidade.

Em sessão plenária, o ministro relator Ari Peargendler determinou a execução imediata da decisão anterior, que impugnou o mandato do vereador. José Ferreira é acusado de compra de voto nas eleições de 2004. A ação foi impetrada pela Procuradoria Eleitoral. As provas apresentadas pelo Ministério Público foram acolhidas pelo Tribunal como uma lista do eleitores supostamente comprados.

A decisão será comunicada ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) no Piauí para que o vereador seja afastado do cargo e assuma o suplente, no caso o ex-secretário de esportes e lazer, Renato Berger. O julgamento no TSE não fala de inelegibilidade e por isso o vereador poderá disputar as eleições deste ano. Ferreira tenta a reeleição pela quinta vez.

Na Câmara, Ferreira deixará a cadeira de presidente. Paulo Dantas ficará no seu lugar.

Em 3 de outubro de 2004, a Polícia Federal parou um veículo que transportava eleitores ilegalmente. Foi constatado que, depois de votar, eles iriam fazer “boca de urna” para Ferreira, que pagaria R$ 10 por voto. O relator entendeu que o número superior a 1.200 eleitores cadastrados é expressivo e pode refletir no resultado do pleito.

PTB TEM CONTAS REPROVADAS

Hoje à noite, o TSE reprovou também as contas do PTB. As despesas do Partido Trabalhista do Brasil (PT do B) referentes a 2007 foram rejeitas em decisão unânime pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com a decisão, fica suspenso pelo prazo de um ano o repasse das cotas do fundo partidário a que o partido teria direito de acordo com a Lei dos Partidos Políticos (Lei 9.096/95).

Flash – Yala Sena – redacao@cidadeverde.com

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘EM QUESTÃO’ (Brasil)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: