FROM SCRATCH NEWSWIRE

SCAVENGING THE INTERNET

CUSTOS DA PECUÁRIA SUBIRAM 30,56% ATÉ AGOSTO – Segundo o estudo, o sal mineral continua sendo o item mais caro dos custos de produção da pecuária (Brasil)

Posted by Gilmour Poincaree on November 20, 2008

19 de Novembro de 2008

O COE (Custo Operacional Efetivo) da pecuária de corte apresentou alta de 1,33% em agosto, acumulando elevação de 30,56% nos oito primeiros meses deste ano, segundo informações que estão na edição de outubro dos Ativos da Pecuária de Corte, publicação elaborada pela CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) em parceria com o Cepea/USP (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo). Dos dez Estados que fazem parte da pesquisa, Rondônia foi o que apresentou a maior variação do COE neste ano, de 40,95%, seguido por Paraná (40,84%) e Pará (35,77%).

Segundo o estudo, o sal mineral continua sendo o item mais caro dos custos de produção da pecuária, com aumento de 92,72% no ano. A pesquisa aponta também que o COT (Custo Operacional Total) em 2008 aumentou 26,93% na média nacional. Em agosto, o COT subiu 1,56%. Entre as regiões pesquisadas, a maior expansão foi verificada no Paraná, onde os custos totais subiram 36,37%. Já a arroba do boi gordo teve valorização de 26,35% na média Brasil. O levantamento da CNA e do Cepea aponta que os pecuaristas de Rondônia tiveram a maior alta nos preços pagos pelo boi, que chegou a 38,51% de janeiro a agosto deste ano.

Agência Estado

CLICK HERE FOR THE ORIGINAL ARTICLE

PUBLISHED BY ‘CAMPO NEWS’ (Brasil)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: